Home como cuidar do seu aquário peixes bettas Acompanhe as viagens de Sérgio Gomes artigos sobre aquários duvidas sobre aquarismo Entre em contato Home pesquisa Iniciantes no aquarismo Artigos sobre aquarismo Biografia Lagos
aquarios Adicione aos favoritos
aquarios

 

 
  Artigos sobre aqu√°rios de √°gua salgada
   
  Aqu√°rios de √°gua doce cuidados
   
 
O Aquarismo de √°gua doce
 

O ser humano, não sei por que cargas d'água, tem a mania de querer manter perto de si os animais disponíveis na natureza. Não sei se é uma forma de tentar compensar os históricos danos causados a outras criaturas ou simplesmente o gosto da contemplação de seres diferentes...
O fato √© que muitas vezes, boa vontade, generosidade, carinho, simpatia n√£o s√£o suficientes para mantermos outras criaturas dentro de nossas casas. √Č preciso acima de tudo, criarmos um ambiente prop√≠cio para seu desenvolvimento. Para conseguirmos este ambiente prop√≠cio, necessitamos conhecer os h√°bitos destas criaturas e principalmente as condi√ß√Ķes ambientais em que sobreviviam antes de vir para nossas casas, para que ent√£o possamos desenvolver seu "viveiro" de uma maneira eficiente.
Devido aos dias modernos, principalmente nas grandes cidades onde os espaços são cada vez menores, e onde se passa a maior parte do tempo fora de casa, fica muito difícil conseguirmos proporcionar a animais como cães, gatos entre outros, uma condição aceitável. Além disso, estes animais fazem uma certa sujeira, ruídos, podem destruir alguns utensílios domésticos, necessitam ir ao veterinário, etc. Por estes motivos, muitos não tem animais de estimação em casa. Daí surge a opção do Aquarismo.
- Xiiii... Mas aqu√°rio d√° um trabalh√£o! Tem que trocar a √°gua toda semana, lavar as pedras, lavar o aqu√°rio... N√£o tenho tempo pra isso...
Esta frase é clássica. Típica de quem já teve e desistiu de ter aquários.
Na verdade a frase é também típica de quem não sabe nada sobre o aquarismo.
Nunca se deve desmontar um aqu√°rio, muito menos lavar as pedrinhas exceto no dia da montagem do mesmo. N√£o √© recomendada a troca de mais de 30% do volume total da √°gua do tanque de uma vez, e, quanto mais se mexe em um aqu√°rio, pior s√£o as condi√ß√Ķes de equil√≠brio do mesmo. Por isso, o aquarismo ser√° o hobby do s√©culo XXI e os peixinhos ser√£o os pets preferidos pelas pessoas com ritmo de vida acelerado.

O aquarismo, √© muito mais antigo do que se imagina. Segundo consta, os kinguios ou gold fish (peixe dourado) ou mesmo japon√™s, que s√£o os termos populares usados ao nos referirmos a este simp√°tico peixinho, s√£o mantidos pelo Homem em pequenos aqu√°rios de argila h√° cerca de 1.600 anos. Isto porque eram, e s√£o at√© hoje, extremamente resistentes a condi√ß√Ķes mais adversas.
Do primeiro aquário até hoje, as coisas evoluíram muito, e continuam evoluindo a cada dia. Muita coisa mudou, mas a principal e mais importante foi a maneira como passamos a encarar o aquarismo.
Um aquário não é apenas uma caixa de vidro com água, pedras e peixinhos dentro, mas sim um microcosmo, um mundinho dentro de um espaço limitado, e o objetivo dos aquaristas não é apenas manter os peixes vivos, mas sim vivendo com qualidade.
Admitindo estas palavras como uma filosofia, seremos grandes aquaristas, caso contrário, grandes egoístas, pois porque manter animais apenas sobrevivendo? Porque não deixá-los na natureza onde possuem tudo que necessitam?
O objetivo da palestra é mostrar que o aquarismo de água doce é mais simples do que se pode imaginar, e que o principal problema destes aquários somos nós mesmos. Nós é que insistimos em complicar as coisas e, muitas vezes, colocamos tudo a perder.

I - Sistemas de Filtragem
√Č √≥bvio que, se colocarmos animais em uma solu√ß√£o aquosa onde n√£o exista nada para realizar uma limpeza, esta solu√ß√£o ir√° apodrecer causando danos letais a estes animais. Por isso, o homem desenvolveu sistemas de filtragem que podem ser divididos em 3 categorias b√°sicas:
- Filtragem Biológica
- Filtragem Mec√Ęnica
- Filtragem Química

Filtragem Biológica
√Č um sistema de filtragem mais comum e quase que obrigat√≥rio na maioria dos sistemas de pr√°tica de aquarismo. Consiste em proporcionar condi√ß√Ķes favor√°veis ao desenvolvimento de determinados tipos de bact√©rias que apresentam como fun√ß√£o b√°sica a "transforma√ß√£o" de determinados elementos dentro de nossos aqu√°rios, fazendo com que elementos de alta toxidade sejam eliminados e modificados para outros menos ou nada t√≥xicos, permitindo, assim, a sobreviv√™ncia de nossos peixes. S√£o chamados assim justamente pelo fato de que h√° uma esp√©cie de filtragem natural, feita por outros seres.

Conhecemos diversos filtros no mercado com esta finalidade. Entre eles podemos citar :

‚ÄĘ Filtro de Fundo : Aquele das placas pretas que ficam sob o cascalho. Este sistema apresenta vantagens como f√°cil instala√ß√£o, baixo custo, discri√ß√£o. Como desvantagens podemos citar o ac√ļmulo constante e irremedi√°vel de detritos, dificulta na manuten√ß√£o de plantas naturais, pouca efici√™ncia se comparado √† sistemas mais modernos, perda de col√īnias de bact√©rias quando da peri√≥dica sifonagem, etc...

‚ÄĘ Filtro Interno Modular : S√£o m√≥dulos triangulares colocados uns sobre os outros, e dentro destes m√≥dulos s√£o colocados elementos chamados erroneamente de elementos filtrantes, pois quem filtra s√£o as bact√©rias que colonizam estes elementos, e n√£o estes por si s√≥. Dentre estes elementos, podemos citar cer√Ęmica, cascalho e at√© cacos de telha. S√£o colocados tamb√©m perlon e carv√£o ativado nas camadas superiores, juntando em um s√≥ filtro os sistemas biol√≥gico, mec√Ęnico e qu√≠mico. As vantagens s√£o baixo custo e bom desempenho, inclusive em aqu√°rios destinados a plantas aqu√°ticas. As desvantagens s√£o a apar√™ncia, pois √© dif√≠cil camufl√°-lo, dificuldade de manuseio para limpeza e troca de carv√£o e perlon, ac√ļmulo de sujeira nos tais "elementos filtrantes".

‚ÄĘ Filtro Dry Wet : Muito usado em aqu√°rios marinhos, e com muito sucesso na manuten√ß√£o de peixes, este sistema tamb√©m pode ser usado na manuten√ß√£o de peixes de √°gua doce e com a obten√ß√£o de excelentes resultados, com algumas excess√Ķes. Neste caso, os bio balls - pe√ßas semelhantes a um ouri√ßo do mar feitas de material pl√°stico - s√£o os elementos que permitir√£o o desenvolvimento das tais col√īnias de bact√©rias em sua superf√≠cie. Neste sistema, os bio-balls ficam imersos recebendo apenas uma chuveirada d'√°gua que os mant√©m molhados. Desta forma, aumenta-se a oxigena√ß√£o da √°gua, aumentando a efici√™ncia da filtragem. As bact√©rias retiram oxig√™nio do pr√≥prio ar. As vantagens s√£o bom funcionamento, alta oxigena√ß√£o e bom n√≠vel de limpeza no tanque. As desvantagens s√£o dificuldade na montagem, n√£o deve ser usado se o aquarista desejar manter plantas naturais, pois dispersam muito CO2 e o n√£o obedecimento de alguns padr√Ķes de constru√ß√£o podem acarretar em s√©rios problemas ao aquarista.

‚ÄĘ Filtro de Areia Fluidisada : Trata-se de uma das maiores novidades mercadol√≥gicas dos √ļltimos tempos. √Č um cilindro com uma entrada e uma sa√≠da de √°gua com um pouco de areia bem fina dentro. Neste sistema, nossas ben√©ficas bact√©rias se desenvolvem nas superf√≠cies dos gr√£os de areia. Com a entrada e sa√≠da de √°gua, estes gr√£os mant√™m-se em suspens√£o recebendo √°gua por todos os lados, fazendo com que as col√īnias se mantenham limpas e muito bem oxigenadas. A grande novidade aqui √© que dificilmente notaremos presen√ßa de elementos t√≥xicos como am√īnia e nitrito, pois propicia excelente atividade bacteriol√≥gica . As vantagens s√£o : f√°cil instala√ß√£o, excelentes resultados tanto para os peixes quanto para as plantas, muito bom desempenho em aqu√°rios dos cobi√ßados discos, entre outras. As desvantagens s√£o custo relativamente alto e alguma dificuldade em esconder a bomba e mangueiras de entrada e sa√≠da.

‚ÄĘ Filtros Canisters : S√£o filtros do tipo Fluval. Tem a mesma fun√ß√£o de todos os filtros j√° mencionados. Seu funcionamento se assemelha ao do filtro modular com as mesmas desvantagens com agravante de serem muito caros. A √ļnica vantagem aqui √© que a √°gua passa mais r√°pida. Vemos muitas pessoas comprando estes filtros para incrementarem seus filtros biol√≥gicos... Bem, acredito que isto seja um desperd√≠cio desnecess√°rio de dinheiro. S√£o dois filtros iguais. Seria o mesmo que colocar dois motores no mesmo carro...

√Č claro que existem outras formas de filtragem biol√≥gica, mas acredito que estas sejam as principais. Na verdade as bact√©rias, quando encontram condi√ß√Ķes favor√°veis se formam em qualquer lugar, no cascalho, nas pedras grandes e at√© nos vidros! Da√≠ o fato que muitos aquaristas experientes nem usarem filtro biol√≥gico em seus sistemas. Apenas muitas plantas e filtros externos.

Filtragem Mec√Ęnica
√Č o tipo de filtragem mais simples de entendermos, pois √© aquele que simplesmente retira a sujeira do aqu√°rio. O mais conhecido √© o chamado normalmente de filtro externo. Existem toneladas de marcas no mercado, e at√© onde conhe√ßo, todas funcionam muito bem sem distin√ß√£o. Escolha apenas o tamanho mais adequando para seu tanque, seguindo as orienta√ß√Ķes do fabricante.
O funcionamento é quase sempre o mesmo. A água passa por um refil composto ou de perlon (lã acrílica) ou esponja e depois pelo carvão ativado. A sujeira fica retida no perlon que deve ser trocado uma vez por mês. O ideal mesmo seria a cada 15 dias, pois a sujeira fica retida no perlon, mas como a água continua passando por ele, significa que a sujeira só sai mesmo do sistema quando a jogamos fora. Talvez uma lavadinha a cada 15 dias e uma troca por mês seria o ideal.
Muitos usam os filtros canisters como filtro mec√Ęnico. √Č poss√≠vel mas tem algumas desvantagens como a dificuldade de manuseio, limpeza e o problema do carv√£o ativado que veremos a seguir.
Outra forma de filtragem mec√Ęnica √© a sifonagem (aspira√ß√£o por meio de um sif√£o) do fundo do aqu√°rio. Quando retiramos a sujeira do cascalho, estamos fazendo uma filtragem mec√Ęnica, pois estamos retirando fisicamente, detritos do tanque.

Filtragem Química
O método mais comum é o carvão ativado.
A fun√ß√£o do carv√£o √© vital. Elimina gases e elementos t√≥xicos, principalmente o fenol, que √© resultante da morte de algas e mesmo plantas e √°cidos √ļmicos. O problema √© que o carv√£o ativado, normalmente, por ficar em √°reas de grande passagem de √°gua, tem seus poros entupidos com certa rapidez. Alguns autores chegam a afirmar que duram no m√°ximo 15 dias em nossos aqu√°rios.
Além disso, a quantidade que os filtros externos normalmente provém é insuficiente. O ideal é colocarmos uma quantidade extra de carvão em algum espaço no filtro externo. Podemos usar para isso uma meia de mulher para fazermos um saquinho.
Além do carvão, estão disponíveis no mercado, resinas removedoras de nitrato e fosfato. Podemos usá-las, mas não acho necessário, isso porque as trocas parciais são, de maneira geral, suficientes na eliminação do nitrato. Com relação ao fosfato (principal causador de algas filamentosas) é eliminado por plantas. Existem também removedor de cobre que são usados após o tratamento com sulfato de cobre no tanque.

II - Manuten√ß√£o em Aqu√°rios de √Āgua Doce
Os aquários de água doce são fáceis de serem mantidos, mas necessitam manutenção periódica para não terem perdas significativas na qualidade de sua água. Basicamente, devemos mensalmente, ou quando necessário, efetuar trocas parciais de cerca de 30% do total da água, e, dependendo do sistema de filtragem, efetuarmos sifonagens.
Trocar o refil dos filtros externos mensalmente e efetuar uma manutenção nas bombas de movimentação. Só isso! Nunca, eu repito, NUNCA, mais uma vez para gravar bem NUNCA faça aquelas tradicionais lavagens de aquário dos domingos de manhã, que sempre causam aquelas desavenças com esposas, mães ou qualquer membro hierárquico superior de sua casa por você ter espalhado água na casa toda. Isso dá um trabalho lascado e simplesmente acaba com a formação e equilíbrio biológicos do aquário.
Se você fizer as trocas parciais, trocar os refis, não superlotar seu aquário, não terá problemas com excesso de sujeira.
A troca parcial de √°gua, retira uma √°gua suja (no caso das sifonagens) e desgastada e rep√Ķe uma √°gua totalmente renovada, com elementos importantes na composi√ß√£o da qu√≠mica da √°gua. Al√©m disso, ajuda a manter baixa a dureza da √°gua.

III - pH
O pH é medido em escala logarítmica de 1 a 14. Nos aquários de água doce, a média é o pH neutro. Mesmo os peixes que gostam de água mais ácida ou alcalina irão se adaptar bem a um pH neutro, com exceção dos ciclídeos africanos. Por isso, é recomendada a manutenção deste valor em aquários comunitários.
A tend√™ncia do pH √© ir baixando conforme o aqu√°rio vai ficando mais velho. Isso devido ao ac√ļmulo de detritos e dos gases produzidos no processo biol√≥gico. Se fizermos uma manuten√ß√£o adequada (sifonagens, trocas parciais e trocas de refil do filtro externo), o pH se manter√° est√°vel mais facilmente. Mesmo assim, existem no mercado, produtos chamados tamponadores (buffers) que ajudam a manter n√≠veis est√°veis. Conv√©m fazer testes de KH para se saber se h√° ou n√£o necessidade de usar tamponadores.


IV - Alimentação
Pasmem, em 95% os casos de aquaristas que tem problemas com seus tanques de água doce, a causa é o excesso de alimentação.
Nos aquários, costumamos alimentar 1 vez por dia. Ocorre que muitos viram o pote de comida no aquário, permitindo que sobre alimento. O alimento que sobrar irá apodrecer e adivinhem o que irá acontecer? Bactérias e Fungos irão se reproduzir com muita rapidez contaminando a água e afetando os peixes.
Casos de excesso de alimenta√ß√£o menos graves, os aquaristas tamb√©m podem ter problemas com infesta√ß√Ķes de bact√©rias e parasitas, mas principalmente com o equil√≠brio do tanque de maneira geral. Portanto, a alimenta√ß√£o √© muito importante, mas deve ser dosada de maneira muito consciente.
Varie o máximo que puder os tipos de alimento ministrados aos seus peixes. Artêmia (desde que tratada adequadamente), Flocos dos mais variados sabores (eu prefiro os da Tetra), blood worm congelado ou seco, dietas congeladas, etc, são boas pedidas, mas sempre sem deixar sobrar! Pode-se alimentar até 3 vezes ao dia, mas sem sobras e com consciência.

V - Plantas
A maior parte das plantas vendidas hoje no mercado, morre em menos de 2 meses nos aquários convencionais. Isto ocorre porque estes aquários não são projetados para desenvolver estes vegetais. Aquários de plantas são diferentes e devem conter um substrato fértil (não filtro de fundo), um recurso de injeção de CO2 e uma boa iluminação. São simples de manter, embora um pouco mais trabalhosos que os convencionais, mas o visual é inigualável.

VI - Temperatura
√Č um ponto importante. N√£o se deve ter um aqu√°rio sem um bom termostato. Recomendo a peixes comunit√°rios a manuten√ß√£o de uma temperatura m√©dia de 26 a 28 graus. Com esta temperatura intermedi√°ria, mantemos um bom n√≠vel de metabolismo de nossos peixes e um equil√≠brio satisfat√≥rio em nossos aqu√°rios. O problema s√£o as varia√ß√Ķes bruscas. Se a temperatura cair de 28, 30 graus para 23, fatalmente teremos problemas com √≠ctio em nossos aqu√°rios. Por isso, mantenha um bom termostato com bom controlador de temperatura ligado o tempo todo com ponteiro indicando 26 graus, por exemplo.

Apostila usada nos cursos de aquarismo de √°gua doce de 1998

 
 
O Aquarismo Mitos e realidades
     
 

O aquarismo, não se sabe por que, carrega, especialmente aqui no Brasil, diversas lendas a seu respeito ao longo dos anos. Particularmente, acredito que isso se dê devido à falta de informação generalizada e também pela criatividade do brasileiro.
Neste artigo, tentarei esclarecer alguns pontos que poder√£o auxiliar, especialmente os profissionais interessados em n√£o propagar falsas informa√ß√Ķes, e principalmente interessados em divulgar e propagar mais o aquarismo.

Aquário dá muito trabalho. Só quem tem muito tempo é que pode ter um aquário em casa.
Quem pensa assim, obviamente não tem a menor noção do que é um aquário de verdade, e muito provavelmente, se teve aquário, o mesmo nunca funcionou direito.
O trabalho que um aqu√°rio d√° se limita a :

1 - trocas parciais uma vez por m√™s, cerca de 30% do total, acompanhados, dependendo do sistema de filtragem, de sifonagem (aspira√ß√£o do cascalho).. Claro que existem exce√ß√Ķes como os aqu√°rios dos peixes Discos, onde estas trocas devem ser feitas 2 vezes por semana, mas via de regra, com uma troca parcial de 30% ao m√™s √© suficiente. Gasta-se , com cada troca, cerca de 10 a 30 minutos, dependendo do tamanho do aqu√°rio. Mesmo assim, existem empresas que prestam este tipo de manuten√ß√£o por pre√ßos bem razo√°veis.

2 - Alimentar todos os dias. Pode-se alimentar de 2 a 4 vezes ao dia, mas de maneira correta. Excesso de alimentação acaba com o aquário. Gasta-se com isso no máximo 5 minutos por dia.

3 - Limpar o vidro. Usa-se um imã, onde não se molham as mãos e consegue-se limpeza interna e externa. Gasta-se com isso de 5 a 10 minutos. A frequência depende muito de aquário para aquário. Os de água doce, em geral, requerem limpeza quinzenal. Os de água salgada, semanal ou no máximo 2 vezes por semana.

4 - Adicionar suplementos. Normalmente precisamos usar alguns suplementos na água, em especial em aquários de plantas aquáticas ou de água salgada. Seguindo a recomendação de cada suplemento, devemos estipular os dias corretos de dosagem. A dosagem de suplementos varia de aquário para aquário, mas nunca leva mais de 2 ou 3 minutos na dosagem.

5 - Limpeza dos filtros. Normalmente fazemos isso quando efetuamos a troca parcial mensal. √Č um trabalho muito simples que pode levar menos de 1 minuto para fazer. Normalmente os filtros possuem ref√≠s, e ao aquarista, basta troc√°-los. Em aqu√°rios de √°gua salgada, o √ļnico filtro existente deve ser o skimmer. Neste filtro, basta uma limpeza do copo receptor. Esta tarefa nunca leva mais que 5 minutos.

6 - Verifica√ß√£o geral - Uma olhadinha nas condi√ß√Ķes gerais dos peixes, do aqu√°rio como um todo e eventualmente alguns testes podem ser feitos. Esta tarefa, na verdade, √© a de contempla√ß√£o, ou seja, n√£o pode nem ser considerada tarefa, mas sim, parte da curti√ß√£o do hobby.

Todos os meses eu tenho que lavar o aqu√°rio.
Nunca, eu repito, nunca, em hipótese alguma, devemos lavar o aquário todo. Aquela história de tirar toda a água, peixes para lavar pedras, vidros e bombas simplesmente não existe. O aquarista que fizer isso, está fadado ao fracasso, ou simplesmente arriscando a vida de todos os habitantes do tanque. Isso porque um aquário para atingir um bom nível de "maturação" leva em média 6 meses. Toda vez que desmontamos um aquário, todo o período que levou até a maturação do aquário é perdido, e deve-se recomeçar tudo de novo. Isso cria uma instabilidade que pode proporcionar o caos no aquário, especialmente se o mesmo for bem habitado.
Para evitar estas limpezas desastrosas, medidas como , alimentar corretamente, sifonagens (aspira√ß√Ķes seguidas de trocas d'√°gua) mensais, um bom filtro externo - em aqu√°rios de √°gua doce, ou um skimmer eficiente - em aqu√°rios de √°gua salgada - e evitar a superpopula√ß√£o s√£o os m√©todos corretos.

Aqu√°rio de √°gua doce d√° muito menos trabalho que um aqu√°rio marinho.
Está aqui um bom exemplo de má informação, principalmente a respeito de um aquário marinho.

Um bom aquário marinho, é sim, entre 3 a 8 vezes mais caro que um aquário de mesmo tamanho que seja marinho, mas em relação ao trabalho, dependendo da configuração, um aquário de água doce chega a demandar de 3 a 4 vezes mais tempo de manutenção que um aquário de água salgada.

Podas nas plantas, trocas parciais duas vezes por semana no caso dos discos, controle de pH e KH no caso do uso de CO2 para plantas, etc... s√£o alguns exemplos.
Um aquário marinho, é sim, muito mais caro, mas normalmente demanda o mesmo tempo de manutenção que um aquário de água doce.

Peixe é assim mesmo. Morre a toa. Morreu, tem que comprar outro. Se não fosse assim, as lojas não conseguiriam ganhar dinheiro.
Esta sim, é, seguramente, a maior asneira que alguém poderia falar a respeito do aquarismo, seja ele marinho ou de água doce. Peixes podem permanecer vivendo muito bem por anos e anos. Dependendo da espécie, podem ficar em nossos aquários por mais de 10 anos.
Se os peixes est√£o morrendo com freq√ľ√™ncia, √© porque o aqu√°rio √© uma porcaria digna ir voando para o lixo, ou ao menos, √© sinal que o aqu√°rio precisa de uma revis√£o no conceito.
Muitos s√£o os motivos para que os peixes morram com freq√ľ√™ncia, e 95% destes motivos s√£o causados por falta de informa√ß√Ķes precisas na hora da montagem. O peixe √© um animal sens√≠vel e seu organismo exige algumas coisas. Limpeza e oxigena√ß√£o s√£o as duas exig√™ncias principais. Por isso, cuidados na forma de alimentar, filtros eficientes e manuten√ß√£o adequada resolvem estes problemas.
No caso de loja, sempre h√° ganho quando o cliente fica satisfeito. Mais clientes ser√£o indicados, mais aqu√°rios ser√£o vendidos, e, por conseq√ľ√™ncia, ser√£o vendidos, mais peixes, alimentos, etc...

Isso aqui na minha loja n√£o vende.
Muitos lojistas perdem muito dinheiro porque acreditam piamente nesta afirma√ß√£o. Se n√£o vende √© porque o lojista n√£o tem para oferecer. Alimentos importados, de qualidade, filtros modernos, l√Ęmpadas especiais e novidades em geral, devem estar sempre a disposi√ß√£o do cliente. Aquaristas gostam de novidades, e est√£o sempre correndo de loja em loja. Uma loja de aqu√°rio √© considerada boa quando est√° sempre trazendo novidades, e nunca deixando faltar na prateleira produtos de qualidade. O baratinho tamb√©m deve estar na prateleira, mas se ganha dinheiro e clientes mesmo √© nos produtos especiais e de qualidade. Por isso, nunca deixe de investir na sua loja, trazendo estes produtos novos e peixes mais caros e ex√≥ticos.

Sérgio Gomes - Matéria publicada na revista Pet Mazgazine - Agosto 1999

 


 
Manual de Instru√ß√Ķes de seu Aqu√°rio - Filtro Biol√≥gico de fundo
 

Um aquário não é apenas um recipiente de vidro com pedrinhas, plantinhas e bombinhas dentro. Trata-se de um micro mundo, um microcosmo mesmo. Este mundo depende exclusivamente de você para ir bem ou mal. Podemos dizer que os aquaristas são "deuses" de seu aquário e não simplesmente donos, tal a dependência que este pequeno mundo tem de seu proprietário.
O objetivo de qualquer aquarista deve ir muito al√©m do desejo de manter vivos os animais por muito tempo. O principal objetivo de qualquer aquarista que se preze deve ser manter os animais como se estes estivessem na natureza. √Č o m√≠nimo que podemos fazer quando sabemos que os colocaremos em um ambiente de espa√ßo limitado e inst√°vel.
Se estes animais estivessem na natureza, estariam em um ambiente de espaço ilimitado, certamente correndo menos riscos e muito bem alimentados.

Importante: Nunca se esque√ßa. Estamos falando de um aqu√°rio de √°gua doce, destinado √† manuten√ß√£o de peixes variados e compat√≠veis entre si com sistema de filtragem biol√≥gica de fundo (UGF - Under Gravel Filter) . √Č importante saber disso, pois quando for atendido por um lojista, ele ir√° lhe fazer esta pergunta para que seja poss√≠vel um atendimento melhor e mais adequado. Voc√™ deve saber que seu sistema de filtragem √© um tanto quanto limitado e , dependendo do ponto de vista, um tanto quanto arcaico, mas funciona perfeitamente bem, se a manuten√ß√£o correta for efetuada e se voc√™ possuir os equipamentos adequados para o sistema. Lembre-se que nada o impede de mudar o sistema de filtragem no futuro, ou mesmo adquirir equipamentos mais modernos. Encare este seu aqu√°rio como um bom aprendizado. O primeiro passo para que se torne um excelente aquarista.

Montando o Aqu√°rio

Seu aqu√°rio deve possuir:
- Filtro Biológico - placas pretas furadas e encaixáveis de tamanhos variados
- Tubos pretos ou transparentes conect√°veis
- Bomba(s) Submersa (s) ou Compressor de ar
- Cascalho
- Plantas artificiais
- Enfeites pl√°sticos ou cer√Ęmicos (opcional)
- Pedras grandes de decoração (opcional)
- Calha de iluminação
- L√Ęmpada (s)
- Term√īmetro com ventosa para fixa√ß√£o
- Termostato/aquecedor (opcional no ato da compra do aquário, mas obrigatório no inverno)
- Tubo de Tetra Aquasafe
- Filtro Externo (opcional no ato da compra do aqu√°rio, mas indispens√°vel para um aqu√°rio perfeito).
- Sifão (opcional de compra imediata, mas obrigatório para manutenção periódica)
- Teste de pH, corretivos acidificantes e alcalinizantes (opcional de compra imediata, mas obrigatório para que se saiba o pH e que haja um controle)

Para montá-lo, comece pelo cascalho. Lave bem todo o cascalho em um balde ou bacia, de preferência sem prévio uso, ou que não tenha sido usado produtos de limpeza como detergente, por exemplo. Deixe a água da torneira encher este balde onde já está o cascalho, esfregue e despeje a água fora. Repita a operação várias vezes, até que você perceba que a água agora permanece limpa, mesmo que você esfregue.
Em seguida, monte o filtro biol√≥gico conectando as placas pretas por todo o fundo do aqu√°rio. N√£o tem import√Ęncia se uma parte do aqu√°rio ficar sem placas.
Voc√™ notar√° que, dependendo do tamanho do aqu√°rio, haver√° uma, duas ou tr√™s destas placas que apresentar√£o um redutor (uma placa-torre). Esta placa diferenciada serve para que voc√™ encaixe os tubos pretos. √Č por a√≠ que a √°gua vai sair. Coloque ent√£o os tubos pretos at√© uns 10cm da superf√≠cie. Coloque a(s) bomba(s) sumbmersa (s) na superf√≠cie deste tubo.


No caso de compressor de ar, coloque os tubos até quase a superfície. Passe a mangueira transparente pelo furo da peça chamada "cotovelo". Então prenda a pedra porosa na ponta da mangueira e encaixe o cotovelo na ponta da torre. Certifique-se que a pedra porosa presa à mangueira esteja próxima ao fundo do aquário, mas não encostada no fundo. Uns 3 a 4 cm seria o ideal. Prenda a outra ponta da mangueira ao compressor de ar. Note que este sistema de compressor de ar é arcaico e extremamente barulhento. Quando puder, compre uma bomba submersa e guarde o compressor para ser usado em algum ornamento que use bolhas.


Agora, despeje o cascalho no aqu√°rio. Cuidado! Fa√ßa isso lentamente evitando deixar os pedriscos baterem no vidro da frente ou mesmo cair com muita viol√™ncia sobre as placas pretas. Voc√™ pode usar um saco pl√°stico ou uma tigela para amortecer o impacto do cascalho. Ajeite com a m√£o o cascalho no fundo do tanque para que n√£o fiquem eleva√ß√Ķes disformes. Normalmente, costuma-se fazer uma esp√©cie de uma rampa, ou seja, mais cascalho no fundo e menos cascalho na frente, mas isso n√£o √© relevante.


Pegue a mangueira de água e comece a encher o tanque lentamente. Quando o nível da água atingir o meio do tanque, dê uma olhada na água. Se estiver muito turva, retire esta água e encha o aquário novamente. Ou então, com o uso de suas mangueiras, permaneça por alguns minutos enchendo e esvaziando o aquário. Assim você elimina o excesso de detritos e a água fica cristalina.
Ainda com a √°gua pela metade, "plante" as plantinhas artificiais ao seu gosto e coloque as pedras grandes e troncos (opcional).
Plantadas as plantinhase colocados os objetos de decoração, passe a encher novamente o aquário.
Evite comprar plantas naturais, pois este sistema não é adequado para elas.
Quando a água atingir a faixa de até 3 cm antes da superfície, ligue as bombas à tomada, não sem antes verificar a voltagem.
Posicione o filtro externo atrás do tanque e ligue-o à tomada. Certifique-se que o refil está colocado no local apropriado dentro do filtro.
Marque a temperatura desejada em seu termostato. Para peixes tropicais, a m√©dia √© de 28 graus. Alguns termostatos n√£o possuem o sistema de temperatura program√°vel e necessitam de regulagem. Se este for o caso, fale com um lojista pedindo explica√ß√Ķes.
Ajuste seu term√īmetro em um local vis√≠vel para voc√™, colando a ventosa em uma das paredes do aqu√°rio.
Coloque as tampas de vidro no aqu√°rio e posicione a calha de ilumina√ß√£o (se houver) com a l√Ęmpada devidamente acoplada e testada. Pode acender a luz.
Existem 3 tipos b√°sicos de ilumina√ß√£o para aqu√°rios. O mais comum e econ√īmico seriam as l√Ęmpadas incandescentes, normalmente de 15W. O segundo m√©todo seria os tubos fluorescentes, que, sem sombra de d√ļvidas s√£o mais bonitos e eficientes, mas n√£o cabem em qualquer aqu√°rio e s√£o um pouco mais caros. O terceiro m√©todo, √© o das l√Ęmpadas PL, que s√£o econ√īmicas e iluminam muito mais que as l√Ęmpadas incandescentes comuns. Usam o mesmo bocal das incandescentes, mas produzem luz fluorescente. √Č a grande sensa√ß√£o do momento, especialmente para aqu√°rios pequenos, pois s√£o econ√īmicas, muito dur√°veis, produzem um visual bel√≠ssimo e s√£o fac√≠limas de instalar.
Verifique se tudo está ao seu contento. Se quiser, a qualquer momento poderá adicionar mais plantas, mas enfeites ou mudar a decoração das pedras grandes, se houver. Cuidado apenas para não transbordar o aquário ao colocar o braço dentro dele. Deixe uma margem de segurança no nível da água. Além disso, sempre lave bem as mãos antes de colocá-las na água do aquário.
Pingue agora a dosagem recomendada de AquaSafe em seu aquário. Lembre-se : A dosagem indicada é de 5 ml para cada 10 litros de água doce. Isso ajudará a equilibrar o seu pH, a eliminar alguns elementos tóxicos da água, elementos estes que vêm com a água de torneira como cloro, cobre, e metais pesados.

E agora?

Bem, agora vem a parte mais dolorosa do aquarismo. Esperar.
Todos reconhecemos o quanto √© duro ficar esperando o aqu√°rio "maturar" , mas √© important√≠ssimo que voc√™ tenha paci√™ncia, pois seu aqu√°rio ainda n√£o tem condi√ß√Ķes de receber habitantes.
O motivo √© simples. O principal objetivo do aquarista √© desenvolver bact√©rias ben√©ficas. Estas bact√©rias nascem e se reproduzem em nosso aqu√°rio e s√£o as principais respons√°veis pela filtragem do aqu√°rio. √Č isso mesmo! S√£o bact√©rias ben√©ficas. Elas levam um tempo para se reproduzir e proporcionar seguran√ßa aos nossos habitantes. Em geral, demoram cerca de 6 meses para proporcionar o que chamamos de equil√≠brio total.
Ah, sim, certamente a estas horas, algum aquarista já caiu de costas ou já deu um murro na mesa, xingou o cachorro, mandou a esposa parar de falar, e muito provavelmente já xingou a mãe do dono da loja de aquário, mas calma! O fato de levar 6 meses para um aquário atingir o equilíbrio pleno, não significa que você precise esperar todo este tempo para colocar o primeiro peixe. Em geral, uma semana é suficiente para que comece a colocar os primeiros "hóspedes".
Ah, agora sim... O aquarista j√° se levantou, colocou Enya ou Kenny G no som, afagou o cachorro, deu um beijo na esposa, exclamou que o dia est√° lindo e aben√ßoou todas as m√£es do nosso pa√≠s, mas calma! N√£o √© porque √© poss√≠vel colocar peixes no aqu√°rio com aproximadamente uma semana, que voc√™ vai sair por a√≠ comprando peixes desenfreadamente. Voc√™ colocar√° 2 ou 4 peixes, dependendo do tamanho do aqu√°rio e da esp√©cie escolhida. Um vendedor da loja de aqu√°rios saber√° lhe oferecer as melhores op√ß√Ķes. Ap√≥s mais uma semana ou 15 dias voc√™, provavelmente poder√° colocar mais 2 ou 4 peixes.
Se voc√™ tiver pressa, existe um produto que pode ser bastante √ļtil. Chama-se Bactozym. Com ele voc√™ pode colocar peixes em 24 horas se quiser. V√° em www.aquariumbr.com.br/tetra para saber mais detalhes sobre o produto.
Para saber quando é hora de colocar os primeiros peixes em seu aquário, é preciso que você faça alguns testes. São eles:

pH - √Č o peso do hidrog√™nio. Basicamente voc√™ precisa saber que ele pode ser √°cido, neutro ou alcalino. 7.0 √© neutro. Acima disso √© alcalino e abaixo √© √°cido. Os n√≠veis comuns em aqu√°rios novos s√£o 7.4, 7.2. Em aqu√°rios mais velhos, onde a tend√™ncia √© de queda, o normal √© 6.8. O ideal em um aqu√°rio comunit√°rio √© manter um pH de 7.0 ou algo pr√≥ximo disso. No come√ßo o pH √© sempre mais alto, o que √© comum. Por isso, os primeiros peixes devem ser tolerantes a um pH elevado. Os testes de pH s√£o bem simples de fazer, mas pode ser que o aquarista deseje algo mais simples e preciso para medir seu pH. Se este for o desejo do aquarista, basta adquirir um medidor eletr√īnico digital de pH que lhe d√° o pH exato 24 horas por dia. Trata-se do medidor de pH Pinpoint. √Č conveniente levar logo para casa um teste de pH, um acidificante e um alcalinizante para qualquer corre√ß√£o eventual. Antes de receber os primeiros habitantes, por exemplo, conv√©m colocar uma dosagem de acidificante para baixar um pouco o pH.

Am√īnia - √Č um elemento t√≥xico. Se houver no aqu√°rio, significa que h√° algo errado com a filtragem biol√≥gica, ou excesso de alimento, ou que h√° peixes demais, ou que sistema √© novo ou insuficiente, ou simplesmente que o aqu√°rio √© novo demais e n√£o √© hora de colocar peixes. Voc√™ deve ter sempre a m√£o um teste de am√īnia. Se estiver alto, n√£o coloque peixes pois voc√™ poder√° perder todos em poucos minutos. Se voc√™ j√° tiver peixes e o teste acusar am√īnia, de pronto aumente a circula√ß√£o da √°gua, ou coloque ar nas bombas de circula√ß√£o. Se poss√≠vel, compre um produto para neutralizar a am√īnia, como Ammo Ease, ou Ammo Lock. Se n√£o dispor dos produtos em quest√£o, fa√ßa trocas de √°gua de 30% diariamente, mas cuidado com o pH da nova √°gua, pois a am√īnia √© mais t√≥xica quando o pH √© maior. Corrija o pH da nova √°gua antes de joga-la no aqu√°rio. Posteriormente, procure as causas dessa subida de am√īnia. N√≠vel ideal = 0.

Nitrito - Outro elemento muito t√≥xico. Testes peri√≥dicos s√£o bem vindos, especialmente antes ou depois de colocar novos peixes ao sistema. Assim como a am√īnia, se aparecer, devemos aumentar a circula√ß√£o do aqu√°rio, colocar ar nas bombas, efetuar trocas de √°gua e verificar as causas do mesmo. Muito comum em aqu√°rios novos ou que sofrem com excesso de peixes e/ou alimento e ainda alimento de m√° qualidade.. N√≠vel ideal = 0

Nitrato - Praticamente n√£o t√≥xico aos peixes de √°gua doce. Pode trazer alguns problemas se encontrado em concentra√ß√Ķes absurdamente altas. Recomendado o teste em aqu√°rios mais antigos. Dificilmente aparecer√£o altas concentra√ß√Ķes deste elemento em aqu√°rios com manuten√ß√£o bem feita. N√≠veis ideais = entre 0 e 50ppm

Dureza Geral (GH)- √Č a quantidade de sais que existe na √°gua. Alguns peixes s√£o particularmente sens√≠veis a este fator, como os discos , por exemplo. Outros peixes n√£o sofrem influ√™ncia deste fator. O fato √© que quase todos os animais se d√£o bem em √°gua mole, exceto, talvez, os cicl√≠deos africanos. √Č importante, portanto, que voc√™ saiba o tipo de peixe que tem para ter id√©ia de qual o n√≠vel de dureza ideal em seu aqu√°rio. Os testes de dureza tamb√©m s√£o muito simples de serem efetuados, no entanto, se o aquarista desejar algo mais preciso e simples, basta comprar o medidor eletr√īnico digital de condutividade da Pinpoint. Mede 24 horas por dia e lhe d√° uma no√ß√£o exata da dureza da √°gua.

Dureza Carbonatada (KH) - Conforme o tempo vai passando, pode haver uma tendência de queda do pH. Isso ocorre em geral, devido ao excesso de sujeira acumulada no cascalho, nos filtros ou em qualquer outra parte do aquário. Em alguns casos, o aquarista não consegue manter o pH equilibrado somente com trocas parciais de água, então sugerimos o teste de KH. Este teste mede a quantidade de sais que produzem o efeito tampão, ou seja, que evitam quedas bruscas de pH ou níveis desconfortáveis ou perigosos aos peixes. Níveis ótimos de KH giram em torno de 3o a 5odKH. As trocas parciais periódicas são o melhor recurso para manter estáveis os níveis de KH do aquário, pois a água da torneira, em geral, provém a quantidade necessária destes sais, mas em alguns caos, especialmente para alguns peixes de água alcalina, como ciclídeos africanos, por exemplo, pode haver a necessidade de adicionarmos sais de bicarbonato para elevar os níveis de KH. Para isso existem os tamponadores, que são produtos à base destes sais que produzem o efeito tampão.


Comprando os primeiros habitantes do aqu√°rio

√Č muito importante que voc√™ compre seus peixes em um local id√īneo com baterias modernas, higienizadas e principalmente com peixes saud√°veis.
Para que tome suas pr√≥prias decis√Ķes na hora de comprar o seu peixe, seguem algumas dicas √ļteis de como escolh√™-lo.

- Verificar a limpeza e aspecto geral da loja - Se a loja for suja, desorganizada, os
aquários mal iluminados, sujos e com peixes mortos à vista de todos, saia correndo! Não há nada que possa interessar a você em um lugar como estes, mesmo que o preço seja muito baixo. Nestes casos, o barato sai caro. Lembre-se que manter a qualidade dos animais, custa dinheiro. Por isso, pagar um pouco mais por um peixe, pode significar estar comprando qualidade e evitando uma catástrofe em seu tanque.

- Verificar a temperatura, pH, e se possível a dureza do aquário - São dados
importantes para que você não corra o risco de levar para casa um peixe totalmente inadequado, ou mesmo para que tome medidas mais cautelosas na hora da soltura.

- Verificar o aspecto geral do aqu√°rio onde est√° o peixe - Aqu√°rio sujo, mal
montado, inadequado para a espécie, com peixes doentes são um perigo para
você. Nunca compre nada de um tanque como estes. O risco nunca compensa,
mesmo que o preço seja metade do cobrado pelo mercado. Lembre-se : Em
aquarismo, o que é muito barato, em geral, sai muito caro.

- Verifique a pele e a respiração dos peixes - A pele, ou escamas dos animais
deve ser sempre limpa, sem feridas, manchas ou pintas. Qualquer peixe deve apresentar sempre uma respira√ß√£o compassada, mas n√£o muito acelerada. Mesmo as esp√©cies mais ativas possuem respira√ß√£o tranq√ľila. Pele opaca, respira√ß√£o ofegante podem ser sinais de estresse e/ou doen√ßas. Fique atento.

- Analise com cuidado o atendimento recebido - Cuidado com vendedores que
tentam fazer com que voc√™ compre o maior n√ļmero de peixes poss√≠vel. Cuidado tamb√©m com aqueles que se limitam a pegar o peixe para voc√™. Um bom vendedor deve interessar-se em saber quais as outras esp√©cies que voc√™ possui e dar dicas a respeito da compatibilidade entre os peixes e com o seu sistema.

- Se houver um só peixe contaminado no aquário não compre! - Pode ser que seja
um caso esporádico, mas também pode ser o primeiro indício de contaminação generalizada.

- Nunca escolha os peixes pelo preço - Muitos aquaristas andam de loja em loja
atr√°s dos peixes mais baratos. Esta √© a pior maneira de escolher seus peixes. Muitas vezes, um peixe que custe R$ 1,00 a menos que em outra loja, pode lhe dar um preju√≠zo de R$ 100,00 ou mais se este lhe contaminar o aqu√°rio principal e matar seus peixes mais antigos. Na maioria das vezes vale a pena pagar pela qualidade e sa√ļde dos animais.

Mesmo com todas estas precau√ß√Ķes, voc√™ n√£o est√° 100% livre de estar levando para casa um peixe doente. Isto porque algumas doen√ßas se manifestam apenas 1 ou 2 dias ap√≥s a contamina√ß√£o. √Äs vezes ainda, o estresse de ser coletado e mudar de √°gua (loja para sua casa) pode debilitar o peixe de alguma maneira, fazendo com que sua resist√™ncia baixe e torne poss√≠vel alguma infesta√ß√£o oportunista. Um aqu√°rio-quarentena √© sempre bem vindo nestes casos. S√≥ assim voc√™ pode ter certeza absoluta que seu peixe n√£o estar√° entrando contaminado em seu tanque principal.
Mortes sempre acontecem. Infelizmente, mesmo com todos os cuidados necessários, certamente morrerão alguns peixes em seu aquário. Alguns sem motivo aparente. Isso ocorre porque os peixes são criaturas um tanto quanto delicadas e seus órgãos internos também. Vale lembrar que, 95% dos peixes que são vendidos no mercado estão em fase juvenil, e, assim como na natureza, muitos não chegam à fase adulta. Isso faz parte da seleção natural, onde só os mais fortes sobrevivem. Além disso, qualquer animal juvenil, inclusive nós, seres humanos, e principalmente (imagine então), os peixes, são mais sensíveis que os adultos. Espera-se que o aquarista tenha o bom senso de entender isso e que saiba separar mortes esporádicas de problemas com seu aquário ou com o método de manutenção do mesmo.
Algumas esp√©cies s√£o mais sens√≠veis que outras, e n√£o devem ser evitadas, mas sim compradas apenas com a consci√™ncia que seu aqu√°rio apresenta condi√ß√Ķes favor√°veis para que esta esp√©cie especial viva perfeitamente bem. Este √© o trof√©u do bom aquarista.

Soltando o peixe no aqu√°rio

Um item que pode parecer banal, sem import√Ęncia, mas que √© de fundamental import√Ęncia para uma boa adapta√ß√£o do novo habitante ao aqu√°rio.
1 - Desamarre ou corte o el√°stico que prende o saquinho. Evite rasgar ou perfurar o saquinho.

2 - Coloque o saquinho na √°gua com a boca virada para fora. Por enquanto n√£o deixe entrar √°gua no novo aqu√°rio. Deixe-o por l√° durante uns 5 minutos.

3 - Deixe entrar o equivalente √† ¬Ĺ copo de √°gua dentro do saquinho. Aguarde mais 5 minutos.

4 - Deixe entrar mais uma vez o equivalente √† ¬Ĺ copo de √°gua no saquinho. Aguarde mais 5 minutos. Repita a opera√ß√£o de 1 a 3 vezes dependendo da necessidade de adapta√ß√£o. Esta necessidade depende das diferen√ßas entre o aqu√°rio onde o animal estava e o seu aqu√°rio, do grau de sensibilidade do peixe e do seu tamanho. Em m√©dia, 15 minutos √© um bom tempo p/ adapta√ß√£o.

5 - Com a redinha, ou com a mão, dependendo da experiência, pegue o(s) novo(s) habitantes e solte no aquário. Jogue a água do saquinho fora. Nunca utilize esta água no seu aquário. Complete o nível do tanque se necessário.

6 - Verifique se seu novo peixe est√° ou n√£o apanhando. Se estiver, apague todas as luzes, e se necess√°rio, cubra o aqu√°rio com um pano escuro para que n√£o passe luz. Deixe o aqu√°rio assim por umas 2 horas ou mais, ou mesmo o deixe pernoitar. Ao fim deste per√≠odo, o novo peixe j√° ter√° se acostumado por completo com a √°gua e j√° ter√° condi√ß√Ķes de se orientar no novo ambiente e ter√° assim, condi√ß√Ķes de se defender de poss√≠veis agressores. √Č comum peixes se estranharem logo de in√≠cio, mas se houver compatibilidade de esp√©cies, a tend√™ncia √© que acostumem-se uns com os outros sem maiores les√Ķes.

Outra forma de dispersar os animais em caso de briga é jogando alimento no aquário logo após a soltura dos novos habitantes.
Alguns novos habitantes já comem logo de cara, mas outros podem demorar alguns dias para começar a comer.

Manuten√ß√Ķes Peri√≥dicas

N√£o se desespere, pois as manuten√ß√Ķes em um aqu√°rio s√£o bastante simples. A √ļnica coisa que despende um pouco mais de tempo s√£o as trocas d'√°gua, mas, ao contr√°rio do que diz a lenda - que temos que trocar toda a √°gua, lavar todas as pedras e escovar tudo para ent√£o remontar o aqu√°rio - as trocas de √°gua n√£o s√£o t√£o dram√°ticas, pois devem ser sempre parciais e nunca totais.

 

Todos os dias
Toda semana
A cada quinze dias
Todo mês
Alimentar
Limpar Vidros
Fazer Testes
Trocar a √°gua e trocar
refis do filtro.


Se você não quer trocar parcialmente a água de seu aquário, existe um produto chamado Easy Balance que prorroga as trocas parciais por até 6 meses. Basta adiciona-lo à água semanalmente. Informe-se com seu lojista.

Alimentar

Mais um item que pode parecer banal e que não mereça atenção especial. Pois é o principal causador de fracassos no aquarismo, especialmente água doce. 95% dos aquaristas que possuem aquários de água doce que não conseguem sucesso são aquaristas que não sabem alimentar seus peixes. Além disso, usam alimentos de qualidade inferior, que poluem a água e não suprem todas as necessidades nutricionais dos animais, deixando-os opacos e sem vida.
N√£o se trata de alimentar "bem pouquinho" como recomendam os aquaristas menos preparados, mas sim alimentar de maneira adequada e com o alimento certo.
Também não se trata de que os peixes não têm "senso" de quando parar de comer, por isso quanto mais alimentos lhes oferecem, mais irão comer.
O que ocorre √© que, os peixes, t√™m por instinto a busca ininterrupta por alimento. Este instinto existe porque na natureza, o alimento, embora abundante, √© sempre disputado, nem sempre muito f√°cil de ser conseguido e os animais precisam gastar muita energia para encontr√°-lo. Nadam quil√īmetros, gastam muita energia, e por isso est√£o sempre "com fome". No aqu√°rio, os instintos s√£o os mesmos. Reparem que a maioria dos peixes fica atr√°s de comida o tempo todo. Cabe ao aquarista dosar este alimento n√£o s√≥ na quantidade, mas na forma de alimentar e tamb√©m na qualidade.
A melhor maneira de fazer isso √© chegar √† frente do aqu√°rio e fazer algum barulho caracter√≠stico toda vez que for alimentar, como por exemplo, bater com o pote de alimento na borda do aqu√°rio, ou bater com o dedo na tampa de vidro, ou mesmo mostrar o pote de comida aos animais. Todos, como o passar do tempo, ficar√£o excitados quando voc√™ repetir o ritual de alimenta√ß√£o e j√° ficar√£o de prontid√£o aguardando voc√™ jogar o alimento. Jogue apenas uma pitada m√≠nima de alimento. Voc√™ ver√° que todos estar√£o ali para disput√°-lo. Agora jogue duas pitadas mais generosas, uma em cada ponto do aqu√°rio. Nunca permita que esta pitada seja grande o suficiente para espalhar alimento pelo aqu√°rio. Os peixes t√™m que consumir o alimento em menos de 1 minuto a cada pitada. O alimento n√£o se espalha demais e nunca chega a atingir o fundo do tanque. Jogue quantas pitadas julgar necess√°rio. Voc√™ notar√° que os peixes j√° n√£o est√£o t√£o vorazes como da primeira vez e demoram mais para acabar com o alimento. Pronto. Est√° na hora de parar. Eles realmente nunca se satisfazem por completo, mas suas necessidades est√£o saciadas. Se poss√≠vel, alimente duas ou at√© tr√™s vezes por dia. O peixe tem que ter um aspecto gordinho... Ligeiramente arredondado mesmo, mas nunca um aspecto "empanturrado". Algumas esp√©cies precisam de quantidades maiores de alimento, mas o procedimento √© o mesmo. A √ļnica diferen√ßa √© que voc√™ ir√° repetir mais vezes as pitadas de alimento, aumentando a quantidade total de alimento, mas nunca a quantidade por pitada. Desta forma, todo alimento jogado no aqu√°rio √© aproveitado. Alimento sobrando no aqu√°rio √© o caminho mais curto para uma infec√ß√£o causada por bact√©rias ou fungos e ainda problemas com pH baixo demais.
Repare apenas em algumas espécies mais lentas e que possam estar emagrecendo. Se isso estiver ocorrendo, pode ser porque os peixes maiores estão comendo e não dando oportunidade, ou intimidando os menores ou mais lentos. Para resolver o problema, basta aumentar a quantidade em cada pitada e espalhar mais o alimento para que todos comam.
Peixes como Corydoras, Cascudos, algumas espécies de Botias entre outros peixes de fundo, podem ter problemas para se alimentar desta maneira. A solução é simples. Existem no mercado diversos tipos de alimento para peixes de fundo. Tetra TabiMin é um exemplo, pois são pastilhas que afundam e dissolvem-se lentamente, alimentando a todos, mas principalmente os de fundo. Tetra Min Granulado é outra forma bastante interessante de alimentar os animais, pois uma parte do alimento fica flutuando e outra afunda lentamente, dando a oportunidade a todos de receber alimentação adequada. Informe-se com um de nossos vendedores
Nunca abra mão da marca Tetra. Eu venho usando há mais de 10 anos, e os resultados, tanto de limpeza do aquário como qualidade dos peixes é incomarável.
Alimentos fabricados no país, infelizmente apresentam qualidade abaixo do mínimo exigido pelos animais. Por isso, não vale a pena comprar alimentos baratos. A diferença de preços entre Tetra e outras marcas é muito pequena, e o custo benefício supera as expectativas. Faça o teste você mesmo.

Limpar os Vidros

Não tem coisa mais simples de fazer no mundo que limpar os vidros do aquário. Isso, é claro, se você tiver a técnica correta para isso. Nunca use : Bom Brill, esponjas para lavar louça ou qualquer outro material que possa causar riscos no vidro. Lembre-se que um risco é para sempre.
Use um limpador magnético de boa qualidade. Sugiro o Mag Float, que além de ser muito resistente, é muito mais leve que os outros e em vez de afundar, se perder o contato magnético, ele bóia.
O limpador magnético limpa o vidro tanto por dentro como por fora de maneira rápida, simples e segura. A vantagem é que você não precisa ficar colocando a mão e o braço dentro do aquário. A rapidez é outra vantagem.
Limpe os vidros uma vez por semana, tendo ou não algas aparentes. Se você fizer isso, não nascerá aquela alga verde que impregna no vidro e não sai nem com reza braba.
Se voc√™ for pregui√ßoso e a alga grudenta aparecer, use um cart√£o de cr√©dito em forma de l√Ęmina no vidro para limp√°-la. N√£o fique esfregando outros objetos ali. Al√©m de n√£o conseguir remov√™-la, voc√™ corre poder√° riscar o seu vidro.

Fazer Testes

No começo do aquário, tudo é festa e alegria. Quanto mais coisas para fazermos, melhor. Nossa vontade é fazer testes, mexer no aquário, colocar peixe novo, por plantas e sifonar o aquário todos os dias.
Com o passar do tempo, há uma acomodação natural, e não queremos que o aquário nos tome tempo demais. Por isso, os testes não precisam ser feitos a cada quinze dias religiosamente. Mas se der para fazer, melhor.
Se n√£o der, fa√ßa ao menos uma vez por m√™s. Um par√Ęmetro errado pode ser corrigido antes de se tornar um problema mais s√©rio.

Trocar a √Āgua e os Ref√≠s do Filtro

Agora aquele sujeito mais pregui√ßoso deve ter se imaginando carregando baldes de √°gua para cima e para baixo, molhando a casa inteira, levando aquelas broncas da m√£e ou da esposa. Escutando os mais sonoros, cabeludos e variados palavr√Ķes √† medida que a molhadeira aumenta. Se junto com a molhadeira ainda quebrar algum objeto da casa ent√£o, a√≠ √© que o repert√≥rio e o timbre da bronca vai aumentando. S√≥ de pensar que ter√° que limpar tudo quando acabar... Isso porque ainda tem que lavar as pedras, escovar as rochas, limpar os filtros... Hummm que program√£o heim ?!
Relaxe amigo. Nada disso existe. Ao menos n√£o para o aquarista bem orientado.
A troca de √°gua √© sempre parcial. Nunca mais que 30% da √°gua. (em m√©dia entre 15 e 30%). A √ļnica coisa √© que no seu sistema de filtragem, exige-se que seja feita junta com a troca de √°gua, uma sifonagem, ou aspira√ß√£o do fundo com um aparelho espec√≠fico chamado sif√£o.
A opera√ß√£o √© simples. Coloca-se o sif√£o na √°gua, suga-se a √°gua (ou, nos aparelhos mais modernos, agita-se o sif√£o para a sa√≠da da √°gua) e enterra-se o cilindro no cascalho visando aspirar junto com a √°gua, toda a sujeira que estiver depositada no cascalho. Toda esta √°gua √© jogada fora. Aspire cerca de ¬ľ da √°gua do aqu√°rio e ent√£o pare. Mesmo que n√£o completar toda a extens√£o do cascalho, voc√™ j√° pode parar. Da pr√≥xima vez, come√ßa por onde n√£o conseguiu terminar. Com o tempo voc√™ conseguir√° dosar o tempo e a √°rea toda do fundo.
Na hora de completar a √°gua em seu aqu√°rio, certifique-se que a mesma n√£o est√° muito fria e que os par√Ęmetros b√°sicos com pH e dureza n√£o estejam muito diferentes da √°gua do seu tanque. Se estiver, √© fundamental que prepare-a em uma barrica ou recipiente qualquer (que pode at√© ser um pequeno aqu√°rio) misturando AquaSafe e corrigindo as eventuais diferen√ßas. Se n√£o estiver, com uma mangueira mesmo, complete a √°gua do tanque, jogando AquaSafe para evitar problemas com cloro ou metais pesados, bem como o pH. O ideal mesmo √© sempre preparar a √°gua antes, mas, sabemos que na verdade pouqu√≠ssimos aquaristas adotam esta pr√°tica. Por isso, fica a dica de completar com a mangueira mesmo e AquaSafe.

- Ah, mas eu j√° troco a √°gua sempre! Quando evapora, eu sempre reponho √°gua
no aquário. Além disso ainda tenho que fazer trocas de água?


Quando √°gua do aqu√°rio evapora e completamos com mais √°gua, n√£o estamos
fazendo uma troca de √°gua, mas sim repondo H2O evaporado. Os sais e minerais (coisas boas e ruins) permanecem na √°gua do aqu√°rio. As trocas parciais servem para retirar sujeira e uma √°gua j√° saturada (velha) por uma √°gua nova , limpa e saud√°vel. Na pr√°tica, as trocas de √°gua servem para ajudar a manter est√°vel o n√≠vel do pH, repor elementos essenciais (elementos importantes no processo biol√≥gico exercido pelas bact√©rias ben√©ficas e no crescimento e desenvolvimento de peixes e plantas) e manter o equil√≠brio i√īnico do sistema (manter todos os elementos qu√≠micos em perfeito equil√≠brio evitando precipita√ß√Ķes desnecess√°rias e prejudiciais).
Portanto, reposição por evaporação é totalmente diferente de uma troca parcial.
Ainda sobre evaporação, é aconselhável que você complete o nível de seu tanque toda semana. Isso evita riscos desnecessários de ver a bomba do filtro externo ou bombas funcionarem a seco e queimarem. Além disso, nível de água muito baixo, indica desleixo por parte do aquarista.
A troca dos ref√≠s √© obrigat√≥ria, pois √© somente quando os trocamos que estamos realizando a real filtragem mec√Ęnica.
Nos refís ficam impregnadas as partículas sólidas de sujeira. No entanto, estas partículas, até serem retiradas do contato da água do aquário, ainda fazem parte do sistema. Apenas não estão às vistas do aquarista. Quando jogamos fora um refil velho, estamos jogando fora a sujeira que até então, permanecia no sistema e estava em decomposição. Por isso, alguns aquaristas mais cuidadosos costumam lavar os refís a cada 15 dias ou menos, e trocá-los todos os meses.
Além disso, podemos dizer que o carvão ativado (filtragem química) expira em cerca de 15 dias. Por isso, na troca, estamos repondo carvão novo no sistema.
DICA : Uma boa dica é usar sempre um pouco mais de carvão ativado no seu filtro externo. Use uma meia de mulher, algum outro tecido fino ou ainda nosso exclusivo saquinho para resinas para colocar o carvão no filtro. Coloque-o na parte livre que fica entre o refil e o local onde a bomba do filtro deságua. Coloque-o somente 15 dias após o ligamento do filtro. Troque o a cada 30 dias. Desta forma, quando o carvão do refil estiver expirando, você estará entrando com carvão novo. Quando o carvão extra estiver expirando, você entra com carvão novo do refil. Desta forma, sempre há carvão ativado ainda em atividade dentro de seu sistema.
Além dos procedimentos aqui descritos, deve-se saber que a cada 4 ou 6 meses convém limpar o rotor das bombas propulsoras de seu tanque. O processo é extremamente simples, mas consulte um de nossos vendedores para saber como proceder.
Pronto. Esta é a manutenção necessária ao seu aquário.
No começo, gastam-se cerca de 20 a 30 minutos no máximo por mês. Com a prática, consegue-se reduzir e muito este tempo de manutenção.

Gastos

Os gastos para manter seu aquário são pequenos. Basicamente você precisará comprar alimentos, AquaSafe para as trocas e reposição por evaporação, os refís do filtro externo e os peixes que habitarão seu aquário.
As l√Ęmpadas de seu aqu√°rio duram anos, mas o espectro luminoso vai mudando com o passar do tempo. √Č recomend√°vel a substitui√ß√£o das l√Ęmpadas de seu aqu√°rio uma vez por ano.
O limpador magnético, com o tempo também tem um certo gasto. Não se tem uma previsão exata, mas verifique sempre se seu limpador está em ordem. Assim você evita riscos no vidro.
Se nada quebrar com o passar do tempo, estes ser√£o os √ļnicos gastos que voc√™ ter√° com seu aqu√°rio.
Como puderam ver, aquários são para qualquer tipo de pessoa. Desde as mais ocupadas e com o menor tempo disponível de dedicação, quanto para aquelas que procuram um divertimento e distração para os horários livres.
Aquarismo não é só um hobby interessante. Aquarismo é diversão, cultura e respeito pela natureza. Pratique e divulgue o aquarismo saudável. Vale a pena!

Sérgio Gomes

 

 
Botias - Os esfomeados limpa - fundos de luxo
     
 

Os Botias - como s√£o comumente chamados - possuem h√°bitos t√≠midos e eventualmente agressivos, mas sem d√ļvida s√£o considerados uma das fam√≠lias de peixes mais belos que podemos manter em nossos tanques.
São conhecidos também por sua boa resistência e fácil adaptação a novos aquários.
Algumas esp√©cies possuem suas origens em localidades de pouca incid√™ncia de luz, da√≠ o h√°bito de procurarem locais escuros e atr√°s de rochas ou pe√ßas de decora√ß√£o. Esta sensibilidade √† luz faz com que muitas pessoas evitem comprar estes animais pois alegam s√≥ as verem quando as soltam no tanque ou quando fazem manuten√ß√Ķes peri√≥dicas.
Na verdade nem todas as esp√©cies possuem este h√°bito. Al√©m disso, h√° alguns anos temos notado uma maior adapta√ß√£o em rela√ß√£o √† luz e um tempo de perman√™ncia em exposi√ß√£o maior destes peixes mesmo nos casos de esp√©cies mais sens√≠veis. Isto talvez pelo fato das in√ļmeras gera√ß√Ķes criadas em cativeiro sob incid√™ncia de luminosidade e presen√ßa de aquaristas por perto.
Necessitam de boa e variada alimentação para crescer e desenvolver suas variadas cores, além de preservarem-se saudáveis, pois temos notado que emagrecem muito rápido, ficando suscetíveis a todo tipo de doenças. Você sabe que nunca devemos exagerar na alimentação sob risco de termos sérios problemas com os mais diferentes tipos de doenças, mas saiba distinguir alimentar bem e alimentar demais. Uma ótima sugestão de alimento para estes peixes é o Tetra Discus. O TabiMin também é uma boa, mas apenas quando estes peixes estão bem pequenos. Os Botias já ambientados também comem alimentos em flocos. Artêmia e blood worms são muito bem vindos para estes peixes... Eles adoram também o Fresh Delica.
Os Botias podem viver em grupos, mas quando vão atingindo a fase adulta podem se agredir por disputas por território, liderança ou alimento.
N√£o h√° at√© o momento qualquer informa√ß√£o de cria√ß√Ķes destes peixes no pa√≠s, por isso s√£o considerados peixes um pouco mais caros que os nacionais.
Em geral, apresentam dois espinhos, um em cada lado das guelras, que usam para se defender. S√£o mais salientes em fases mais adultas e podem enroscar e rasgar algumas redinhas ou furar a m√£o de um aquarista menos avisado.

Lendas...

H√° uma lenda no mercado nacional que prega que peixes de fundo como as Corydoras, os Cascudos, e mesmo os Botias limpam o fundo, dispensando em alguns casos a pratica da sifonagem (aspira√ß√£o do fundo) para a manuten√ß√£o do tanque. H√° at√© pessoas que nunca limpam o fundo do tanque por medo de retirar todo o alimento destes peixes. Pura baboseira! Jamais um peixe ser√° capaz de limpar o fundo de um tanque a ponto de dispensar sifonagens e trocas parciais de √°gua. O m√°ximo que podem fazer √© comer algumas algas (cascudos), restos de alimento e algum tipo de elemento org√Ęnico que esteja pelo fundo, mas nunca a ponto de eliminar a sujeira de um tanque.
Para uma melhor nutrição e aproveitamento dos alimentos por parte dos peixes de fundo, procure nas lojas um tipo de alimento próprio para este fim (TabiMin). São pequenas pastilhas que afundam e se dissolvem aos poucos, alimentando-os de maneira satisfatória, mas muito cuidado! Se colocado em excesso, ao dissolver-se, suas partículas vão para o meio do cascalho não sendo alcançadas pelos peixes e acabam contaminando a água do tanque. Se possível, coloque estas pastilhas sobre alguma rocha ou material de decoração.
O ideal mesmo é usar um cascalho mais fino no fundo para evitar que restos de alimento fiquem em locais onde os peixes não podem alcançar.
A seguir alguns comentários sobre algumas espécies mais comuns de Botias.

Botia macracantha

Sem d√ļvida o mais famoso do g√™nero tanto por suas magn√≠ficas cores quanto por seu comportamento atrevido, pois de todas as esp√©cies, esta √© uma das mais soci√°veis e que mais se exp√Ķem para n√≥s aquaristas.
Parece que não se incomodam muito com a luz e não ficam limitadas a passear apenas pelo fundo do tanque ou ficar entocadas durante o dia. São bastante rápidas e ariscas, mas se atrevem a comer na superfície disputando alimento com os outros peixes do tanque. Possuem um apetite insaciável e geralmente são pacíficas, porém, em alguns casos, são territoriais chegando a desferir esporádicos "chega pra lá" nos intrusos. Por este motivo, evite adicionar ao tanque já habitado por um Botia macracantha, peixes lentos e muito menores que eles, principalmente em aquários pequenos.
São também conhecidas pelo nome Botia Palhaço devido as suas listas pretas e sua coloração laranja.
Quando adultas tendem a ficar mais escuras e bastante "roliças".
√Č muito dif√≠cil distinguir o sexo desta esp√©cie, mas acredita-se que as f√™meas apresentam a regi√£o abdominal mais avantajada e arredondada.
Já tive casos onde diferenças marcantes, especialmente na grossura das listas, barbatana dorsal e caudal foram notadas, dando a entender que estas diferenças eram sexuais, especialmente pelo fato dos peixes assumirem um comportamento parecido com o ato sexual. Os peixes tremiam e esfregavam-se e pareciam estar fazendo a corte. Mas nunca percebi qualquer desova ou sinal de reprodução.
Possui origem em Sumatra e Borneo, gostam de temperaturas em torno de 26 graus, √°gua muito limpa e bem movimentada e com pH em 7.0, e podem em casos de excepcional tratamento atingir 25 a 30cm de comprimento.

Botia modesta

Possui o corpo azulado e caudas vermelhas, mas em alguns casos, algumas remessas apresentam colora√ß√Ķes adulteradas e fosforescentes a base de corantes aplicados na pele.
Possuem comportamento muito mais t√≠mido que as macracanthas, e tamb√©m um pouco mais agressivo, mas n√£o pode ser considerado um peixe n√£o-soci√°vel, pelo contr√°rio. Apenas devemos evitar peixes menores ap√≥s sua chegada ao tanque e aqu√°rios pequenos. Devemos proporcionar a estes peixes alguns esconderijos e tocas para que se sintam mais a vontade, e, em alguns casos, este peixe ficar√° nestes esconderijos a maior parte do tempo, saindo apenas para saciar sua gigantesca fome. J√° presenciamos casos onde estes peixes atacam outras esp√©cies de peixes arrancando-lhes os olhos. Isto ocorre com mais freq√ľ√™ncia quando sua fome n√£o √© completamente saciada pelo aquarista, e quando a dieta √© fraca em prote√≠nas. Mais uma vez o Tetra Discus e o Fresh Delica s√£o alimentos muito recomend√°veis.
Mas não se trata de um peixe que deve ser evitado, apenas suas necessidades devem ser respeitadas. Possui uma bela aparência e não costuma atacar por pura agressividade, mas muitas vezes por fome. Excelente para aquários grandes com belos e sofisticados peixes.
Prov√©m de algumas regi√Ķes do continente asi√°tico, gosta de temperatura por volta dos 26 graus, √°gua mole, pH 7.0, e boa movimenta√ß√£o de √°gua. Chega a atingir 15cm em condi√ß√Ķes excepcionais de √°gua.

Botia morlete

N√£o apresenta os atrativos das esp√©cies anteriores, mas trata-se de um peixe muito freq√ľente nos tanques dos aquaristas mais experientes.
N√£o √© t√£o t√≠mido quanto os modestas mas tamb√©m n√£o √© t√£o atrevido quanto os macracanthas. Apresenta em geral comportamento pac√≠fico, mas cuidado com peixes com caudas muito salientes, lentos ou com alguma ferida pelo corpo, pois podem atac√°-los para saciar sua tamb√©m gigantesca fome, apesar de seu tamanho que dificilmente ultrapassa os 6cm, mas podem chegar em condi√ß√Ķes excepcionais a 10cm.
Assim como os outros Botias, evite colocar peixes menores que ele em tanques pequenos.
S√£o encontrados na natureza na Tail√Ęndia, gostam de √°gua mole, limpa e bem movimentada, tocas e esconderijos para se sentirem mais seguros, pH de 6.8.

Botia hymenophysa

Mais conhecido por Botia Tigreeste peixe √© muito bonito e popular, embora possua h√°bitos t√≠midos e gostar de ficar bastante tempo entocados. √Č tamb√©m um esfomeado quando bem adaptado ao tanque, podendo tamb√©m devorar alguns olhos de esp√©cies albinas, fato relativamente raro mas, n√£o imposs√≠vel de ocorrer, especialmente quando h√° car√™ncia na alimenta√ß√£o a base de prote√≠nas e tanques pequenos.
Pode atingir em condi√ß√Ķes excepcionais cerca de 25cm de comprimento, sendo mais comum tamanhos com metade disto.
Em geral n√£o s√£o agressivos e bastante procurados por aquaristas experientes.
Pode ser encontrado na natureza na Tail√Ęndia, Singapura, Java, Sumatra e Borneo. Gosta de temperaturas em torno de 28 graus, √°gua, bem movimentada e muito limpa com pH neutro. Cuidado com aqu√°rios mal tampados, pois podem encontrar alguns Botias Tigre passeando por sua sala! S√£o ex√≠mios saltadores.

Botia lecontei

Muito parecida fisicamente com os Botias modesta, esta esp√©cie n√£o √© t√£o comum quanto as anteriores nem t√£o atraente, mas √© sem d√ļvida mais barata e atinge geralmente um tamanho menor.
Não é agressiva, não é muito tímida e quando bem adaptada ao novo tanque passa a apresentar tonalidades mais fortes e passa a ser um peixe bem atraente.
Assim como seus "parentes", gosta de √°gua muito limpa e bem movimentada, locais de esconderijo e boa alimenta√ß√£o. Prefere um pH em torno de 6.7. Pode ser encontrada na natureza em alguns locais da Tail√Ęndia.

Existem algumas outras esp√©cies de Botias bastante atraentes, mas n√£o muito comuns em nosso mercado como : striata, sidthimunki, lohachata, dario, beauforti que de uma forma geral apresentam as mesmas caracter√≠sticas comportamentais das j√° mencionadas, apenas com algumas varia√ß√Ķes como regi√Ķes de origem, comportamento mais ou menos t√≠mido e algumas prefer√™ncias por PH. Provavelmente h√° uma boa varia√ß√£o de pre√ßos entre as esp√©cies.
Espero que √† partir de algumas informa√ß√Ķes aqui descritas voc√™ consiga proporcionar uma melhor qualidade de vida para seus Botias.

Sérgio Gomes - Revista @qua - dezembro 1996 /revista Vida no Aquário 1997

 

 

 
Aqu√°rios de √°gua doce: √Č muito f√°cil ter sucesso!
   
Sei que muitas pessoas dominam seu aqu√°rio de √°gua doce, e que conseguem manter seus peixes em √≥timo estado de sa√ļde por muitos e muitos anos. Mas uma grande parte dos aquaristas se depara com mortes inexplic√°veis e em grande quantidade dos exemplares mais variados.
J√° ouvi frases do tipo : Tive 2 alegrias com meu aqu√°rio. Uma quando comprei e outra quando me desfiz dele.

Isto ocorre com muita freq√ľ√™ncia em nosso pa√≠s, o que faz com que nosso fant√°stico hobby n√£o cres√ßa como deveria crescer, fazendo com que n√£o existam grandes investimentos no setor e que n√£o haja expans√£o do mercado o que facilitaria a vida de todos : Lojistas e Hobistas, pois ter√≠amos melhores equipamentos a custos infinitamente menores al√©m de uma concorr√™ncia maior das lojas o que elevaria a qualidade do atendimento aos consumidores.
As causas para o insucesso com a maior parte dos aquários que são vendidos são várias. Entre elas a principal é a falta de informação tanto de lojistas quanto dos hobistas.

Neste artigo, tentarei passar de uma maneira bem simples como consigo sucesso com meus aquários de água doce sem custos exorbitantes e pouquíssimo trabalho.
Existem várias maneiras de montarmos um tanque de água doce para os mais variados objetivos. Por exemplo os tanques para discos, os para plantas, para ciclídeos, etc. Aqui vamos tratar de um aquário comunitário para diversos tipos de peixes e com o sistema de filtros biológicos de fundo por se tratar do mais comum e mais vendido em todas as lojas, embora eu ache que se trata de um sistema obsoleto pois existem melhores como os de areia fluidizada, o de camadas ou até os dry-wets...

MONTAGEM:

Você precisará de:
· Um aquário (é obvio, não?) - note que os tamanhos maiores são mais caros, mas muito mais fáceis de serem mantidos e indicados para iniciantes. Prefira tanques acima de 50 litros para ter uma maior estabilidade e ter espaço para alocar outros equipamentos

· Filtro Biológico - Existem vários tipos de filtro biológico, como já disse acima, mas aqui falaremos de placas todas furadinhas que ficam no fundo do aquário com uma ou mais torres para a colocação das bombas. São placas modulares que se encaixam umas nas outras.

· Bomba(s) Submersa(s) - Antigamente (e em alguns casos ainda hoje) usávamos os barulhentos compressores de ar para movimentar a água e para circular água pelo filtro biológico. Ainda se usavam aqueles filtrinhos com lã de vidro para limpar a água. Por favor, isto é coisa do passado. Hoje (na verdade há muito tempo) temos as bombas submersas que conseguem resultados muito bons sem a barulheira dos compressores. Veja mais adiante porque as usamos e para que servem. Use cerca de 5 a 10 vezes o total do aquário passando pelas bombas, ou seja, para um aquário de 100 litros, usem 1 ou 2 bombas de 500 litros por hora, dependendo, é claro, da quantidade e principalmente da variedade de peixes que você terá no aquário. Pode parecer muito para alguns, mas uma boa movimentação de água é fundamental para aumentar a eficiência do filtro e aumentar a estabilidade do tanque. Mas note: Alguns peixes não gostam de água muito movimentada como os Kinguios, os Lebistes e também os Discos. Procure se informar para o caso de espécies que têm características comportamentais diferenciadas.

¬∑ Um term√īmetro - claro, para medir a temperatura, que deve girar entre 26 e 28 graus.

· Um bom termostato - chega de usar aquecedores e ficar ligando e desligando. Compre um bom termostato que fará isso para você de maneira bem eficiente. São mais caros, mas geralmente apresentam uma qualidade muito superior...

¬∑ L√Ęmpadas fluorescentes - S√£o fundamentais principalmente se quiser ter plantas que durem mais de tempo (lembre-se que este n√£o √© o sistema ideal para manuten√ß√£o de plantas vivas e o m√°ximo que conseguiremos aqui √© prolongar a morte das mesmas). Al√©m disso real√ßam as cores dos peixes e deixam seu aqu√°rio com aspecto "limpo" e muito bonito. Para aqu√°rio cujo objetivo for a manuten√ß√£o de peixes, n√£o h√° recomenda√ß√£o de quantas l√Ęmpadas por litro de √°gua ou cent√≠metro quadrado. Para um aqu√°rio de plantas, devemos ter uma boa quantidade de l√Ęmpadas, como 0,5 watts por litro, por exemplo. Quanto ao tipo, eu prefiro as Ultra Tri Lux (s√£o lindas) ou Tri Lux tamb√©m. L√Ęmpadas para √°gua salgada tamb√©m podem ser usadas, como as Trichromatic, 50/50 ou 10000K da Coralife, s√≥ que s√£o caras...

· Cascalho neutro - Aqueles chamados pedra rio. Evitem cascalhos coloridos, pois além de serem, em minha opinião, de péssimo gosto, costumam soltar a tintura colorindo a água. Nunca, eu repito, NUNCA coloque mais que 3 dedos de cascalho. Isto dificultaria a limpeza e prejudicaria a perfeita circulação de água entre o cascalho, o que é muito importante. A exceção aqui vai para os aquários de plantas, mas como já disse, estamos abordando aqui um aquário comunitário de peixes.

¬∑ Um sif√£o - aparelho simples que consiste em uma mangueira com um tubo cil√≠ndrico na ponta que serve para aspirar o fundo do tanque para retirar a sujeira que fica depositada entre o cascalho. √Č talvez uma das pe√ßas mais importantes do aqu√°rio, embora seja usado apenas uma vez a cada m√™s aproximadamente.

· Filtro Externo - Esta peça é fundamental e imprescindível para um bom aquário. Não consigo imaginar um tanque sem este aparelho. Veja na embalagem a capacidade do filtro para o tamanho de seu tanque.

· Algumas pedras para decoração - Pedras grandes e neutras. Cuidado com algumas pedras que podem soltar resíduos no aquário ou interferir no pH. Informe-se. Cuidado com troncos. Reduzem o pH e podem soltar resíduos no tanque colorindo água. Evite usá-los a não ser que seu tanque seja destinado a peixes que gostam de pH baixo e saiba exatamente o que está fazendo.

¬∑ Algumas plantas - Podem ser artificiais. Existem boas op√ß√Ķes no mercado. As naturais podem ser colocadas, mas n√£o sobrevivem por muito tempo com este sistema de filtragem, por isso, n√£o devemos exagerar, e precisamos ficar de olho. Ao morrerem, devem ser retiradas do aqu√°rio o mais rapidamente poss√≠vel.

COMO USAR E PARA QUE SERVEM OS EQUIPAMENTOS

Muito bem, j√° temos os equipamentos necess√°rios, agora m√£os a obra!
Primeiro, montamos as placas do filtro biológico procurando cobrir todo o fundo do tanque, ou ao menos, cerca de 70%. Se usar 2 torres coloque uma em cada ponta, se usar 3, uma em cada ponta e outra no meio, e assim por diante, procurando colocá-las o mais distante possível umas das outras.

Colocamos agora o cascalho que deve ser muito bem lavado antes de entrar no tanque.

- Mas para quê serve tudo isso?

Algumas esp√©cies de bact√©rias se desenvolver√£o no cascalho, ou seja, se reproduzir√£o e ir√£o se fixar na superf√≠cie das pedrinhas. Estas bact√©rias s√£o bem vindas, ben√©ficas e indispens√°veis em nossos aqu√°rios. Ser√£o as respons√°veis pela "transforma√ß√£o" dos compostos org√Ęnicos produzidos em nosso tanque como fezes, restos de comida, etc, tornando assim a √°gua habit√°vel para peixes das mais diversas esp√©cies.
Para se reproduzirem em quantidade adequada e realizarem suas fun√ß√Ķes de maneira mais eficaz, as bact√©rias precisam de oxig√™nio, e para n√£o as sobrecarregarmos, devemos manter nosso tanque o mais limpo poss√≠vel, o que significa dizer, alimenta√ß√£o na quantidade e qualidade certas e quantidade n√£o exagerada de peixes.
Para oxigená-las é que usamos as bombas submersas que retiram a água sob o cascalho jogando no tanque provocando movimentação na água e desta maneira provendo oxigênio que está no ar. Não há necessidade de bolhas em nossos aquários. A movimentação causada pelas bombas é suficiente.

- Mas e a limpeza? As tais bactérias são suficientes?

Não. Devemos colaborar para que trabalhem bem. Como já disse, alimentação de qualidade e dosada de maneira racional e quantidade moderada de peixes ajudam, mas além disso devemos ter um bom filtro externo e sifonarmos nosso tanque uma vez por mês.
O filtro externo √© composto de uma parte onde h√° um tipo de perlon (ou esponja, dependendo da marca) que √© respons√°vel pela reten√ß√£o de detritos e o carv√£o ativado que adsorve alguns elementos t√≥xicos do tanque. √Č muito importante que se fa√ßa uma troca dos refis do filtro uma vez por m√™s. Al√©m disso, coloquem um extra de carv√£o ativado. Adquiram uma marca confi√°vel e coloquem em um saquinho dentro do pr√≥prio filtro (sempre sobra um espa√ßo exceto nos da marca AquaClear que j√° vem com quantidade satisfat√≥ria de carv√£o). Se poss√≠vel, lave este refil a cada 15 dias.
A sifonagem é muito importante. Com o sifão já mencionado devemos aspirar o fundo do tanque,(de preferência todo o fundo) jogando a água fora e então colocar água nova. Isto faz com que retiremos sujeira do tanque mais água velha e adicionamos uma água nova com micronutrientes importantes para o desenvolvimento de peixes e também das tais bactérias.

- Como assim?

Os peixes e microorganismos habitantes de nosso tanque necessitam para sua forma√ß√£o e metabolismo alguns elementos existentes na composi√ß√£o da √°gua. Com o passar do tempo, este consumo acaba esgotando total ou parcialmente estes oligoelementos tornando a √°gua pobre, e, por isso devemos trocar um pouco. Temos tamb√©m a dureza da √°gua (GH)- que √© a quantidade de s√≥lidos existente na √°gua que vai se acumulando com o passar do tempo e tornando-se em altas concentra√ß√Ķes prejudiciais aos peixes - e a √ļnica maneira de baix√°-la √© trocando a √°gua.

- Mas eu reponho √°gua quando evapora...

Sim, mas os s√≥lidos continuam l√°! N√£o h√° troca porque a √°gua que evapora n√£o leva os minerais... N√£o deixe de fazer trocas. Elas s√£o respons√°veis em 70% do sucesso de um tanque por longo tempo. Quanto? 25% - 30% no m√°ximo por vez. Se n√£o der para sifonar todo o fundo com 30% tudo bem. Na pr√≥xima troca, comece a sifonar pela parte que sobrou da √ļltima vez. Se necess√°rio, voc√™ pode fazer uma sifonagem e troca parcial de √°gua mesmo antes de completar um m√™s.

- Mas se as bactérias estão no cascalho, sifonando o fundo não as tiramos do tanque?

Sim, mas em quantidade perfeitamente recuper√°vel pelo tanque em poucos dias. N√£o se preocupe com isso. Apenas evite trocar mais que 30%.
Antes de adicionar a nova √°gua no tanque, certifique-se que esta esteja desclorificada (use AquaSafe SEMPRE!!!) e temperatura semelhante √† do aqu√°rio. Leia "O Aqu√°rio de √Āgua Doce sem Mist√©rios" para maiores detalhes.
Desta forma, com a água e o aquário mais limpos, temos um ambiente mais estável. O pH não cai como nos aquários mal cuidados e não há "prazo de validade", ou seja, o tanque não acaba, não existem mais períodos de mortes incontroláveis e tudo passa a ir melhor. Peixes mais saudáveis, menos dinheiro jogado fora, e aí sim podemos ter até aqueles peixinhos considerados mais caros e delicados.
NUNCA, eu repito NUNCA tire tudo do aquário para lavar pedras e trocar toda a água. Isto é um crime!!! Veja, um aquário para atingir a maturidade absoluta leva cerca de 6 meses. Se trocarmos tudo lavando pedras e etc, teremos uma perda total de nosso equilíbrio e nossas bactérias. Com um bom filtro externo, sifonagem periódicas com trocas parciais e quantidade adequada de peixes e alimento, nunca haverá esta necessidade.
Sei que esta prática é muito comum e muitos aquaristas fazem isso sempre, mas é incorreto, desnecessário e muito perigoso.
Outra coisa comum entre os aquaristas é comprar 10 peixes quando o aquário completa uma semana. ERRADO!!! ARRISCADO!!!
Um aquário não deveria receber peixes antes de 1 mês de vida, e quando receber, a quantidade deve ser muito moderara. Para um aquário de 50 litros, por exemplo, uns 3 ou 4 peixinhos apenas. Após uma semana, se tudo correr bem, mais 2 ou 3... E assim por diante. Muito cuidado na hora de colocar peixes para não causar desequilíbrios que podem prejudicar o sistema todo. Lembre-se : Peixes não são flores que quando morrem é só comprar outras. Peixes são animais que podem viver entre 3 e 70 anos!
Se paci√™ncia n√£o √© seu forte, existe um produto chamado "Bactozym" que permite que coloque peixes em 24horas. √Č o ideal? Claro que n√£o. O ideal √© esperar, mas com este produto, os riscos e os danos ao aqu√°rio s√£o sensivelmente minimizados.

RESUMINDO
Você precisa de :

· - equipamentos adequados

· - manutenção correta e periódica

· - alimentação racional (mas não pouca), de qualidade e bastante variada

· - comprar peixes saudáveis em local onde estes estejam em tanques extremamente limpos e não existam peixes doentes compartilhando da mesma água. Um peixe doente pode arruinar um tanque em questão de poucos dias. Cuidado!

¬∑ - Testes de pH, dureza (GH) e am√īnia s√£o os mais comuns, mas existem outros que tamb√©m s√£o importantes.

Você não precisa de:

· - Trocas totais de água;

· - Lavagens do aquário;

· - Medicamentos preventivos - Medicamentos devem ser evitados a qualquer custo e usados apenas em casos de emergência. Qualquer medicamento prejudica o aquário. Após usar algum, troque 15% da água e na semana seguinte novamente 15%. Troque o refil e aumente a quantidade do carvão para eliminar resíduos.

DICAS:

Discos, Kinguios, Carpas, Lebistes, Neons, Espadas, Platis, Molinésias, Cilcídeos Africanos, ou sul americanos como Discos, Bandeiras,entre outros são peixes atípicos e possuem características especiais quanto à temperatura, pH, Dureza Carbonatada (KH) e geral (GH) entre outras coisas, por isso, não os recomendo para aquários comunitários, mas sim específicos. Informe-se com seu lojista!


Sérgio Gomes - Maio de 1997


   
   
 
Entrevistando Sergio Gomes
     
  Aquarium Entrevistando Sergio Gomes  
  Entrevistando Sergio Gomes  
     
 

Muito se fala em popularizar a aquariofilia marinha, todavia os altos pre√ßos dos equipamentos repercute em ser um fator limitante. √Č poss√≠vel tornar este hobby mais barato, portanto mais acess√≠vel?


√Č sim, mas na minha opini√£o, popularizar o aquarismo marinho √© algo bastante perigoso e deve ser feito de maneira pensada e sensata, e n√£o como √© hoje que s√£o vendidos aqu√°rios marinhos por R$ 500,00 sem as menores condi√ß√Ķes de manter vivo animal algum. Acho que popularizar o aquarismo de √°gua doce e plantas √© um caminho muito melhor, pois plantas s√£o facilmente obtidas e cultivadas por qualquer um, e um aqu√°rio de plantas bem montado √© t√£o bonito quanto um aqu√°rio marinho. J√° um coral, rochas vivas, enfim, seres marinhos s√£o bem mais complexos e de manuten√ß√£o muito mais complicada. Por isso, eu sou a favor de um mercado de aquarismo marinho mais caro e menor, at√© por uma quest√£o ecol√≥gica, j√° que a maioria dos animais marinhos s√£o coletados na natureza e n√£o criados em cativeiro.
Há, no mercado atual uma confusão entre popularizar e acabarem-se uns com os outros. Eu explico : Lojistas fazem uma concorrência onde todos perdem. Poucos lojistas são profissionais e fazem contas. A maioria deles não sabe ganhar dinheiro. Vendem a qualquer preço achando que estão com a bola toda, mas quando chega no fim do mês, não conseguem pagar as contas e ainda não sabem o porquê.
Na minha opini√£o, aqu√°rio √© um hobby, e como todo hobby, deve ser praticado por quem tem reservas para isso. Ora, um cidad√£o que acha R$ 50,00 - R$ 100,00 caro, n√£o pode ter um aqu√°rio em casa. Deve sim √© investir em bens de primeira necessidade como alimenta√ß√£o, sa√ļde e outras coisas essenciais. Deixe o sonho do aquarismo para quando se firmar ou melhorar profissionalmente e tenha condi√ß√Ķes de bancar o seu lazer.
Infelizmente (ou felizmente?), aquarismo marinho não é para qualquer pessoa, e todas as tentativas que conheço de popularizar o hobby apresentaram resultados medíocres e em 90% dos casos, problemas e desistência do hobista. Nunca vi um aquário marinho que custa menos de U$ 900 (c/ móvel) dar certo neste país. Vejam bem, manter vivo e apresentar resultados medíocres é uma coisa. Dar certo é outra bem diferente.
A √ļnica coisa que me agradou at√© agora neste sentido foi a cria√ß√£o da "rocha sint√©tica" que √© uma √≥tima alternativa de economia, e que √© muito usada no exterior. A brasileira precisa de mais testes, mas a iniciativa est√° mais que aprovada!
Em nome da populariza√ß√£o vemos coisas absurdas sendo publicadas, como por exemplo "... as algas filamentosas que v√£o nascendo podem ser retiradas com uma escova sempre que o aquarista desejar". Isso √© o fim da picada na minha opini√£o, j√° que o simples fato de existirem algas indica a m√° qualidade da √°gua de um aqu√°rio. Outras s√£o aquelas que se referem ao aqu√°rio marinho simplificado... Ora, n√£o existe aqu√°rio marinho simplificado. Existe o aqu√°rio marinho que funciona e o que n√£o funciona. O que funciona tem que ter um bom skimmer, um sistema desnitrificante, l√Ęmpadas de qualidade e pot√™ncia adequadas, excelente movimenta√ß√£o de √°gua, e um controle de temperatura. Nunca vi um aqu√°rio marinho decente sem estes itens. E estes itens, n√£o s√£o baratos... Qualquer tentativa em criar itens com estas fun√ß√Ķes, mantendo-se a qualidade e baixando-se os custos √© sempre muito bem vinda... Mas qualquer tentativa de divulgar qualquer sistema de aqu√°rio marinho barato, em nome de venda pura e simples, apenas para aumentar o mercado do aquarismo marinho, deve ser repelida sempre, para proteger o bolso do pr√≥prio aquarista.

Você concorda quando se diz que aquários de corais são brinquedos de criança com bolso de gente grande?

Não. Acredito que é um hobby como qualquer outro. Algumas pessoas podem achar uma bobagem. Mas muitos encontram no aquarismo, paz, tranquilidade, enfim, um prazer.
Algumas pessoas podem achar que pagar R$ 1000,00 em um selo é um absurdo, mas quem gosta, e entende do assunto, certamente acha perfeitamente normal.
O aquarismo de maneira geral é um brinquedo para qualquer idade. Quanto ao bolso, cada um investe o que tem condição de investir em seu hobby. Para mim, investir R$ 10.000,00 em um aquário marinho pode ser muita coisa. Um exagero! Mas para muitos, certamente é um valor perfeitamente viável, se comparado ao prazer que o hobby irá proporcionar. O dinheiro é feito para ser gasto em prazeres pessoais, e não para ficar apodrecendo em uma conta de banco...

O Brasil é um país onde sua renda per capita é uma das mais baixas do mundo; viver de aquariofilia aqui é viável?

Sem d√ļvida... Se falarmos em renda per capta, realmente o Brasil n√£o seria considerado um pa√≠s vi√°vel, n√£o s√≥ na aquariofilia, mas em muitos outros ramos de atividade. Mas temos milh√Ķes e milh√Ķes de pessoas que tem plenas condi√ß√Ķes de manter um bom aqu√°rio em casa neste pa√≠s. O mercado de aquariofilia no Brasil, √©, sim, muito mal explorado e ainda dominado por pessoas completamente amadoras e mal informadas a respeito do assunto. Mas j√° mudou muito, e, certamente ir√° mudar muito mais.

Há tempos atrás era inadmissível a montagem de pequenos aquários, hoje isso é uma realidade mundial, possivelmente em razão do seu baixo custo. Qual a sua opinião à respeito do "Nano Reef"?

Odeio esse nome - risos... Parece coisa de boiola - mais risos...
Os tais "Nanos" ou aquários pequenos, em minha opinião, são uma boa alternativa para quem não quer gastar muito. Há três anos, realmente, falar em aquários com menos de 250 litros era um crime. Com a chegada no mercado nacional de skimmers para estes aquários, a coisa mudou. Com a fabricação destes skimmers aqui no Brasil, mantendo e até melhorando a qualidade dos importados, a coisa ficou ainda melhor. Espero que mais produtos de boa qualidade sejam fabricados por aqui. Eu mesmo tenho 2 aquários de 100 litros que estão muito bem, com corais reproduzindo-se e peixes muito saudáveis. Basta respeitarmos as exigências do sistema, ter um pouquinho de paciência, que conseguimos obter o sucesso esperado.

O que você acha da Industria Aquarística Nacional?

Honestamente, acho uma l√°stima. A ind√ļstria nacional teve chance de crescer, desenvolver muito mais e n√£o o fez. N√£o existem investimentos em pesquisa, n√£o existem investimentos em cria√ß√£o, e 90% dos produtos que vemos nas prateleiras de hoje s√£o de p√©ssima qualidade, ultrapassados, e na maioria das vezes, os mesmos que v√≠amos nas prateleiras h√° 20 anos. Isto √© um absurdo que se d√° gra√ßas ao amadorismo do mercado e ingenuidade dos consumidores, e comodismo dos lojistas, que nunca exigiram mais ou protestaram contra a qualidade inferior dos nacionais.
Em qualquer ramo de atividade, de uns tempos para c√°, quem n√£o se modernizou, se estrepou. No aquarismo, isso n√£o aconteceu. √Č impressionante, mas muitos dinossauros do mercado est√£o a√≠ at√© hoje, produzindo os mesmos produtos, com a mesma qualidade de 20 anos atr√°s, e enquanto os consumidores n√£o se derem conta do atraso em que o mercado se encontra, continuar√£o existindo por muito tempo.
Os importados vieram e arrebataram boa parcela do mercado, mas com os preços do dólar, os nossos fabricantes tem mais uma chance de investir em boa qualidade dos produtos, já que suas vendas deverão aumentar significativamente. Querem apostar comigo que apenas um ou dois fabricantes fará isso, e o resto ficará na mesmice?
Resumindo, com exce√ß√£o de 3 ou 4 bons fabricantes nacionais, a ind√ļstria nacional √© amadora, retr√≥grada e incompetente. Se surgirem novas empresas com inten√ß√£o de investir em modernidade, certamente estas dominar√£o o mercado e ter√£o todo meu apoio... E, quer saber? Bem feito para os dinossauros...

Algumas entidades e institui√ß√Ķes ligadas a ecologia, consideram o aquarista marinho um depredador da Natureza. O que voc√™ tem dizer sobre isso?

S√£o pessoas mal informadas e mal preparadas para exercer os cargos que ocupam,. Quanto aos chamados "ecologistas" que afirmam isso, s√£o apenas pessoas at√© que bem intencionadas, mas que acabam falando bobagem por ignor√Ęncia completa do assunto. J√° tive boas discuss√Ķes com alguns desses, e percebi que s√£o "nerds" que na verdade n√£o fazem e nunca fizeram nada pela ecologia nacional, mas que gostam de dizer que s√£o ecologistas e que se preocupam com a natureza. Se isso fosse verdade, estudariam e leriam muito mais... Mas a pregui√ßa e a falta de interesse real impedem que ele fa√ßa isso.
Ecologista √© aquele que se preocupa com a natureza, e procura solu√ß√Ķes vi√°veis de intera√ß√£o entre o homem e a natureza, e n√£o o simples impedimento do homem desfrutar a natureza.
Quanto aos nossos gloriosos "estudiosos do mar" que criticam o aquarismo, bem, se quiserem uma mostra de sua compet√™ncia, visitem qualquer aqu√°rio p√ļblico deste pa√≠s. √Č de dar nojo. Se fossem realmente estudiosos, teriam aqu√°rios p√ļblicos, no m√≠nimo decentes, mesmo com a verba limitada que as prefeituras ou o estado lhes destina.
Um coral em um bom aquário se reproduz e vive por tempo indeterminado. Além disso, apenas para se ter uma idéia da capacidade de regeneração de um ambiente, as Ilhas Biquini foram totalmente destruídas e com ela toda a flora aquática dos recifes... E olha que isso não faz muito tempo. Basta olhar em qualquer revista de mergulho e ver as fotos que são tiradas de lá agora. A região está toda viva e os corais abundam por lá, assim como peixes, crustáceos e moluscos. Portanto, se há condição e qualidade de água, os animais se reproduzem a uma velocidade espantosa.
O maior problema da Natureza hoje √© o homem, mas n√£o o aquarista, e sim aquele que polui as √°guas, que despeja lixo at√īmico no mar, ou mesmo aquele que anda de carro (todos n√≥s) e incentiva as viagens de petroleiros que, vira e mexe vazam e, a√≠ sim, causam danos irrevers√≠veis √† Natureza... O problema da Natureza √© complexo demais para ser debatido numa entrevista como essa, mas posso afirmar com todas as letras, com o respaldo do maior conhecedor de corais do mundo todo, o Dr Charley Veron , autor de diversos livros e l√≠der de pesquisas pelo mundo, mas principalmente da Grande Barreira de Corais da Austr√°lia, que o homem, como aquarista, n√£o causou qualquer dano significativo √† natureza, mas apenas ajudou a conscientizar ecologicamente, milh√Ķes e milh√Ķes de pessoas.
Sou amplamente a favor de uma fiscalização séria, honesta e ecológica nas pessoas que vivem de coletar animais para exportar ou mesmo vender no mercado externo, mas as palavras fiscalização , seriedade e honestidade, neste país, são completamente incompatíveis.

E quanto as restri√ß√Ķes do IBAMA referente √†s algas calc√°rias, corais , invertebrados, etc.?

O IBAMA tem mania de proibir tudo. Na minha opinião, eles deveriam trabalhar mais, informarem-se melhor e proibir menos. Regulamentar é a palavra, e não proibir. A proibição gera clandestinidade, o que é muito pior...
Não digo que uma instituição como o IBAMA seja ruim para o país, afinal de contas, também faz muitas coisas boas, graças a um ou outro que realmente tem vontade de trabalhar por lá. Mas muitos que trabalham nesta instituição, só estão lá pelo salário no fim do mês, e não tem o menor interesse em aprender nada, e muito menos de realizar um trabalho sério... Aliás, a palavra trabalho ali causa mal estar em muita gente...

Fala-me um pouco sobre a relação hobbyista x comércio x IBAMA:


Acho que a rela√ß√£o entre o aquarista e o comerciante √© um pouco conturbada, especialmente porque o comerciante muitas vezes fica devendo muito ao consumidor. Vende aqu√°rios sem condi√ß√Ķes nenhuma e ficam inventando hist√≥rias e d√£o explica√ß√Ķes escabrosas sobre as mortes e o preju√≠zo do consumidor.
Em vez de aprender a lidar com um aquário, muitos lojistas tentam é descobrir produtos mais e mais baratos, e não percebem que com isso sua lucratividade é reduzida e que sua despesa se mantém alta.
O consumidor, claro, quer sempre pagar o mínimo possível, mas sempre exige o máximo de desempenho de seu aquário e apoio total do seu lojista. Aí surgem os conflitos.
Na minha opinião, os lojistas precisam se dedicar mais, no aprendizado e conscientizar os consumidores que um aquário não é um eletrodoméstico, que se compra onde é mais barato, mas sim um sistema complexo que depende muito da qualidade dos equipamentos usados e do conhecimento sobre o assunto.
Quanto à relação IBAMA comércio, na minha opinião é ridícula, pois todo lojista é obrigado a pagar uma anuidade para esta instituição sem receber benefício algum em troca e ainda ficar o ano inteiro com medo que um destes fiscais entrem em sua loja e os ameacem com alguma alegação de desrespeito à natureza e/ou comércio ilegal de algum animal ou mesmo produto... Lamentável.


O livro "O Aquário Marinho e as Rochas Vivas" é um best seller do nosso hobby aqui no Brasil, e algumas pessoas já o entitularam como a "Bíblia da Aquariofilia Marinha Brasileira". Você se considera um "Moisés"?

Muitos risos... mas muitos risos meeesmo!!!
Credo! Deus me livre!
Realmente o livro vendeu muito bem, e as pessoas aparentemente gostaram do livro. Mas sou apenas um cara que estudou o assunto e que se revoltou quanto a falta de literatura especializada. Na verdade, o livro era para ser uma apostila apenas, mas tinha tanta coisa que acabou virando mesmo um livro.
Como digo na introdução, não me considero um grande aquarista, ou um exímio conhecedor do assunto, e nunca tive a pretensão de publicar um grande livro de aquariofilia. Considero-me apenas um prático. Alguém que tem experiência no assunto e que sabe montar um bom aquário. Com isso, tento ajudar as pessoas a ter um bom aquário.


Voc√™ j√° esteve em diversas regi√Ķes do Brasil ministrando cursos e palestras sobre aqu√°rios de corais; como voc√™ v√™ o n√≠vel da Aquariofilia em nosso pa√≠s?


Infelizmente, muito fraco ainda... N√£o sendo bairrista, Deus me livre de tal ignor√Ęncia, mas fora de S√£o Paulo, conheci apenas poucos bons aqu√°rios, e isso √© muito triste... Muitos aquaristas brasileiros procuram apenas gastar o m√≠nimo poss√≠vel, e pouco se preocupam com a qualidade do aqu√°rio. Este √© o perfil do aquarista brasileiro (inclusive em S√£o Paulo).
Os aquaristas que realmente se dedicam e buscam o melhor, sempre conseguem o objetivo, pois hoje, temos acesso a muitas informa√ß√Ķes... Temos o meu livro, a revista Aquarium, a internet, cursos, palestras de gente que vem de fora, enfim, temos de tudo para dar o m√°ximo em informa√ß√Ķes a quem as quer.
Estes que buscam informa√ß√Ķes, possuem, de maneira geral, aqu√°rios acima da m√©dia, e em muitos casos, superiores aos aqu√°rios que se encontram l√° fora. Julian Sprung, em sua recente visita, ficou muito bem impressionado com o que viu. Disse que nossos aqu√°rios s√£o iguais ou superiores aos tantos e tantos que j√° viu pelo mundo. E ele tem mesmo raz√£o. S√≥ vi aqu√°rios iguais aos nossos na Alemanha. Nem nos EUA eu n√£o cheguei a ver nossa qualidade.
Mesmo assim, o nível da aquariofilia brasileira é muito ruim. Estes bons aquários pertencem a uma minoria mesmo.


Você acha que aquariofilia marinha seria um "Clube do Bolinha" onde só entram rapazes? (risos)

Isso √© triste... √Ē ramo desgra√ßado que s√≥ entra cueca viu!!! ( risos)
O porquê disso eu ainda não sei... Mas se alguém souber, mande uma carta para mim que vou tentar de tudo para mudar este perfil... Estou louco para arrumar uma namorada aquarista, mas o máximo que consegui até hoje foram alguns admiradores gays (risos...) Sai pra lá Jacaré!!! (risos)


No exterior existem congressos a exemplo do MACNA que re√ļnem os maiores especialistas em aqu√°rios de corais, importantes cientistas e pesquisadores do mundo ligado a esta modalidade, repercutindo em um alto n√≠vel de informa√ß√Ķes para o hobby. Qual a viabilidade da realiza√ß√£o de um evento desse porte em nosso pa√≠s?

Nenhuma. Brasileiro gosta de tumultuar... Vamos supor que eu tente organizar isso. O que vão falar? Ah, o Sérgio tá querendo aparecer... Tá levando algum por fora, está querendo promover a loja dele... Aí não apoiam, falam mal e sabotam.
Se é o Juarez? Ah, o Juarez eu não ajudo porque ele está querendo levar algum nessa brincadeira. Ah eu não ajudo não, depois vão fazer propaganda de outra loja lá e vou perder meu cliente... Se é fulano? Ah, fulano eu não ajudo porque ele tem bafo, não usa desodorante e torce pro Corínthians... E se for o Sicrano? Ah não, o sicrano tem um terreiro de macumba lá no cafundó e além disso é amigo do fulano que tem bafo, não usa desodorante e torce pro Corínthians...
Para organizar um evento destes é necessário o apoio de muita gente, uma vontade coletiva de que a coisa aconteça e muita organização. Infelizmente isso não existe em nosso mercado. Se alguém se meter nisso, vai ter tanto trabalho, vai gastar tanto dinheiro e no fim ainda vai ter prejuízo e ter que ouvir besteira dos outros.
Não atingimos esse nível ainda, e, talvez nunca o faremos.


Você já teve contato com os maiores especialistas em aquários de corais do mundo, como eles vêem a aquariofilia no Brasil?

Não vêem. Para eles o Brasil praticamente não existe. Não só no aquarismo, mas também em outros assuntos. O Brasil é para eles o mesmo que o Zaire é para nós. Desconhecido, insignificante (pouco se sabe a respeito), exótico e inexpressivo economicamente.
Obviamente que, ao entrar em contato com eles, percebo uma certa curiosidade em relação ao país. O máximo que um ou outro sabe é que tem carnaval, mulata, futebol, muita bagunça, políticos corruptos, miséria e injustiças sociais.
Quando v√™em fotos de aqu√°rios nossos, sempre se surpreendem. Quando damos n√ļmeros do mercado no pa√≠s, sempre se interessam, e passam a nos olhar com outros olhos. Mas n√£o pensem que o Brasil tem essa ou aquela imagem, porque n√£o tem. Para eles, n√≥s praticamente n√£o existimos. Exceto √© l√≥gico, os que exportam produtos para c√°. Mas via de regra √© assim.


√Č verdade que voc√™ foi contratado p√īr uma empresa multinacional de produtos para aquariofilia, para fazer divulga√ß√£o dos seus produtos?

√Č sim... Fui contratado pela Tetra, a maior empresa de produtos destinados √† nutri√ß√£o de peixes ornamentais do mundo. Eu achei o m√°ximo, pois sempre fui f√£ de carteirinha dos produtos desta empresa... Tetra sempre foi e sempre ser√° sin√īnimo de qualidade. Fico feliz em fazer parte disso.


Como ser√° esse trabalho?


Darei palestras pelo pa√≠s sem custo para os lojistas. A partir de agora, quem quiser um curso meu em qualquer lugar do pa√≠s, basta reunir uma grande quantidade de pessoas, me comunicar e marcar a data. Durante os cursos farei demonstra√ß√Ķes sobre os produtos da empresa e suas fant√°sticas aplica√ß√Ķes. Pouca gente sabe dos benef√≠cios de alimentar os peixes com alimento de qualidade. Ainda no pa√≠s, 99% dos aquaristas que n√£o tem sucesso com seus aqu√°rios de √°gua doce s√£o aquaristas que n√£o sabem alimentar e estragam a √°gua com excesso de alimento e/ou alimento de m√° qualidade. Isso precisa mudar... Vou tentar ajudar nesta mudan√ßa.
O maior problema do brasileiro hoje está no aquário. O aquário é doente, por isso, o peixe fica doente e morre. Vou tentar resolver a doença do aquário, para que o peixe fique vivo e o aquarista então se conscientize que precisa alimentar com qualidade, e no país e no mundo, nada se compara aos alimentos da Tetra. Quem usa, sabe que não estou apenas tentando vender o meu peixe... Se algum lojista queiser entrar em contato comigo, use o e-mail : sergio.gomes@csf.com.br


Quais s√£o os seus projetos para o futuro?

Arrumar uma namorada , porque já estou cansando de gandaiar...(as interessadas, mandem cartas!!! Mas compromisso, só depois do carnaval - risos)
Empenhar-me no trabalho de marketing dos produtos Tetra...
Promover muitos e muitos cursos por todo o país...
Escrever um livro (quase acabado) de √°gua doce com fotos muito boas...
Escrever "O Aqu√°rio Marinho & as rochas vivas" volume II - com fotos ...
Implementar meus trabalhos na Inernet...
Enfim, me dedicar ainda mais ao aquarismo brasileiro...


Para finalizar, gostar√≠amos de sua opini√£o a respeito da import√Ęncia de literatura especializada em nosso Pa√≠s e o porque de tanta resist√™ncia por parte de alguns lojistas em divulg√°-las?

A import√Ęncia √© fundamental. Sem ler, ningu√©m sabe de nada... Ler, aprender a lidar com um aqu√°rio antes mesmo de compr√°-lo deveria ser obrigat√≥rio. Desta forma, mais aquaristas permaneceriam no mercado, comprando mais e ajudando a movimentar quantias maiores de dinheiro, o que possibilitaria criadores de peixes mais abastados, investindo em qualidade, lojistas com reserva de capital, o que faria com que investissem mais na qualidade de suas baterias, atendimento e sua pr√≥pria especializa√ß√£o, enfim... Se tiv√©ssemos uma cultura de ler sempre, estar√≠amos hoje em uma situa√ß√£o muito mais confort√°vel e n√£o ter√≠amos tantas queixas do nosso pr√≥prio mercado...
Uma lástima ainda existirem lojistas que se recusam a oferecer literatura aos seus clientes... Mas, a hora destes cabeças duras está chegando... Ou se adequam a um mercado moderno e profissional, ou morrem todos abraçados...


Um abraço
M√°rcia B. C√Ęmara

Outro abraço e desejo a todos vocês da Aquarium, do fundo do meu coração, muito e muito sucesso. O meu sucesso, e o sucesso de todos os profissionais do ramo, depende e muito do sucesso de vocês!

Sérgio Gomes

Entrevista publicada em janeiro de 2000 na Revista Aquarium

 
 
A "Fórmula Mágica" para seu Aquário
     
 

Nós aquaristas sempre sonhamos em descobrir uma fórmula mágica infalível que resolvesse todos os problemas de nosso tanque, ou que alguém inventasse um kit ou um filtro superpotente que não nos desse dor de cabeça.
Amigos, preparem-se, vou lhes dar a fórmula mágica para manter seu tanque sempre tinindo. O nome desta formula é ... Tchan, tchan, tchan ... CONHECIMENTO.
O conhecimento é a chave para o sucesso de qualquer aquário, seja ele de filtro biológico, dry wet ou rochas vivas. Sem ele, passamos a depender da sorte para manter nossos adoráveis e tåo caros peixes e invertebrados.

Portanto, amigos, se você realmente gosta de seu aquário, e quer manter seus animais em bom estado, desista de achar kits ou de resolver as coisas de uma maneira simplória. Você precisa saber, mesmo que superficialmente, o porquê dos equipamentos e de todos os elementos envolvidos em seu tanque. Portanto, converse com amigos lojistas, assista palestras de aquaristas mais experientes e principalmente leia bastante.

Sérgio Gomes - novembro de 1996

 
 
Algumas Informa√ß√Ķes sobre a Art√™mia
     
 

São pequenos crustáceos que vivem em salinas ou lagos. Servem aos aquaristas como grande fonte de proteínas. Trata-se de um dos melhores alimentos que se pode oferecer aos peixes.
Criadores de peixes ornamentais que querem ver sua produção crescendo rapidamente oferecem os náupilos (filhotes de artêmia) aos seus filhotes e obtém fantásticos resultados.
Não possuem carapaça quitinosa (casca ou proteção dura) e por isso são facilmente digeridas por qualquer espécie de peixe.
Podem ser compradas na fase adulta em casas especializadas e também em forma de ovinhos que são facilmente eclodidos em sua própria casa.
H√° uma estimativa que diz que a ind√ļstria de aquariofilia mundial consome cerca de 30 toneladas por ano destes pequenos crust√°ceos.

Valores Nutritivos da Artêmia Adulta:
42,5 % de proteínas
23,2% de gordura
6.000 calorias/grama

Valores Nutritivos do N√°upilo c/ 6 dias:
59,72% de proteínas
7% de gordura
400 calorias/grama

Pode-se armazenar os cistos (ovinhos) por até 20 anos, desde que esteja em ambiente de vácuo ou atmosfera de nitrogênio.

Como alimentar com segurança seu tanque com estes bichinhos?

Algumas pessoas afirmam que alimentar os peixes do aquário com artêmias pode ser perigoso, pois transmitem doenças.
Estas pessoas têm alguma razão, mas se tomarmos algumas medidas muito simples, nos veremos livres de praticamente todos os perigos das artêmias.

· O primeiro passo, é nos certificarmos que as artêmias estão vivas e saudáveis. Nunca compre artêmias em uma loja onde a água apresentar cheiro de podre e grande quantidade estiver morta.

· Compre artêmia viva e se possível alimente no mesmo dia.

¬∑ Mas, se quiser armazenar por algum tempo art√™mias vivas, compre uma caixa de isopor, corte-a na metade para permitir boa ventila√ß√£o na superf√≠cie. O n√≠vel d'√°gua n√£o deve passar os 10 cent√≠metros e o local deve ser arejado e bem fresco. Aspire com uma mangueirinha (aquelas de ar) a sujeira que diariamente vai se depositar no fundo da caixa. O prazo m√©dio de vida destas nas condi√ß√Ķes acima descritas √© de 7 dias.

· O ponto principal antes de alimentar os seus peixes com este pequeno crustáceo é lavá-las com uma redinha apropriada e deixá-las em água doce por cerca de 10 minutos. Com isso, germes e parasitas morrerão por choque osmótico devido à diferença de densidade, tornando segura a alimentação com as mesmas.
Depois disso, sirva seus peixes, mas n√£o exagere! S√£o alimento perfeito, mas se sobrarem no tanque, morrer√£o e causar√£o problemas...
Obs... Alguns autores dizem que, em caso de tratamento de alguma doença no tanque, as artêmias são perfeitas pois se adicionarmos algum remédio na água em que estiverem, absorverão grandes quantidades do medicamento, que será ingerido pelo peixe que abocanhá-la.

Sérgio Gomes - revista @qua - outubro 1997

 
 
Aquarismo para Iniciantes em 10 perguntas e respostas
     
 

1) Quais tipos de aquários são indicados aos iniciantes?
O mais importante para qualquer iniciante, √© saber que quanto maior o aqu√°rio, melhor e mais f√°cil ser√° cuidar deles. √Č um grande erro comprar aqu√°rios pequenos como, por exemplo, com 10 litros. A probabilidade desses aqu√°rios funcionarem √© m√≠nima. Em minha opini√£o, ali√°s, esses aqu√°rios n√£o deveriam nem ser comercializados. Somente aquaristas muito experientes conseguem manter aqu√°rios t√£o pequenos.

O motivo √© que a pouca quantidade de √°gua √© sujeita a altera√ß√Ķes bruscas, de acordo com o que o aquarista fizer. Por exemplo, se a pessoa der um pouco a mais de comida, o efeito desse alimento excessivo em 10 litros √© muito pior que em 100. O excedente de comida dilu√≠do em 10 litros √© muito mais concentrado que em 100. ¬†E normalmente o aquarista novato tende a exagerar um pouco na quantidade de peixes, da√≠ √© que surgem os problemas e √© da√≠ que surge a lenda que peixe morre f√°cil ou que d√° trabalho cuidar de um aqu√°rio. Na verdade, aqu√°rios d√£o menos trabalho que um passarinho em uma gaiola. Basta fazer a coisa certa, come√ßando pelo tamanho do aqu√°rio que n√£o deve ser menor que 30 ‚Äď 40 litros para um iniciante.

2) Sobre os elementos decorativos, quais s√£o as op√ß√Ķes e quais os mais indicados?
Qualquer elemento decorativo encontrado em lojas de aquários, destinados a esse fim são indicados. Depende apenas do gosto de cada um. Jamais devem ser colocadas conchas, madeiras ou qualquer objeto encontrado em praias ou beiras de lagos ou rio, pois pode haver alteração de pH, dureza ou mesmo uma contaminação.

3) Sobre o equipamento técnico, o que não pode faltar em um aquário?
Para montar um aqu√°rio simples, basta ter um aqu√°rio (caixa de vidro com capacidade para mais de 30 litros), 3cm cascalho neutro (de prefer√™ncia), decora√ß√£o (plantas artificiais, enfeites, etc...), ilumina√ß√£o (de prefer√™ncia fluorescente ‚Äď pode ser power compact tamb√©m), um aquecedor ou termostato (√© um aparelho que vem com aquecedor e controlador de temperatura), term√īmetro, testes de pH e am√īnia (pelomenos), um AquaSafe (condicionador de √°gua que elimina o cloro, metais pesados e protege a mucosa natural dos peixes) e o principal: Um filtro externo. O filtro externo √© um aparelho que puxa a √°gua do aqu√°rio e faz com que passe 24 horas por dia por um refil composto de perlon (um tipo de l√£ acr√≠lica) e carv√£o ativado. Com isso, a sujeira fica retida nesse refil que deve ser lavado a cada 15 dias e trocado a cada 30. Quando lavamos ou trocamos o refil, realizamos o que chamamos de filtragem mec√Ęnica. O carv√£o ativado, contido no refil, por m√©todo de adsor√ß√£o, remove da √°gua tonalidades amareladas e cheiros entre outros poluentes. Essa √© a filtragem qu√≠mica. E, por fim, a mais importante, a filtragem biol√≥gica, √© feita por bact√©rias que se reproduzem por todo o aqu√°rio e que usam o oxig√™nio produzido pela movimenta√ß√£o do filtro externo.

Existe um outro tipo de filtragem biol√≥gica mais popular e comum que s√£o os filtros de fundo, mas estes, embora funcionem, s√£o m√©todos ultrapassados e limitados. Se usar um filtro externo, n√£o precisa mais nenhum tipo de filtro. A √ļnica coisa que se deve fazer ao comprar o filtro √© verificar na caixa a capacidade do mesmo. De nada adianta colocar em um aqu√°rio de 100 litros um filtro com capacidade para 38.

4) Sobre a √°gua, quais s√£o as orienta√ß√Ķes quanto ao tratamento, temperatura,¬†pH,¬†enchimento do aqu√°rio, etc?
Existem v√°rios fatores qu√≠micos que podem ser analisados por um aquarista. Eu destacaria o teste de pH. Para um aqu√°rio comunit√°rio, deve-se manter um pH neutro. Existem alguns tipos de peixe que necessitam condi√ß√Ķes mais espec√≠ficas. Esses devem ser evitados pelo iniciante. Quando este tiver uma no√ß√£o melhor e puder pesquisar mais sobre essas exig√™ncias mais espec√≠ficas, tudo bem. As esp√©cies a serem evitadas por iniciantes, na minha opini√£o: Discos, Neons, Cicl√≠deos Africanos. Outro teste fundamental √© o de Am√īnia. Poucos sabem, mas 90% das mortes de peixes em aqu√°rios s√£o diretamente ligadas a esse problema, causado fundamentalmente pela coloca√ß√£o precipitada de peixes e em quantidade exagerada, excesso de alimento e/ou alimento de m√° qualidade.

Os equipamentos colocados no aqu√°rio, enche-se com √°gua de torneira, coloca-se o AquaSafe, liga-se o filtro externo na tomada e pronto. O Aqu√°rio est√° montado e funcionando. Espera-se 30 dias para colocar os primeiros 2 peixes, e uma semana de intervalo para a coloca√ß√£o de 2 em 2 peixes. Isto √© FUNDAMENTAL. O maior erro cometido pelos aquaristas e por lojistas desavisados √© que monta-se o aqu√°rio e os peixes s√£o colocados, se n√£o no mesmo dia, com uma semana de prazo, e o pior, normalmente 10, 15 peixes s√£o colocados de uma vez. Com isso, n√≠veis t√≥xicos de am√īnia ir√£o prejudicar muito a sa√ļde do aqu√°rio sen√£o matando todos os seus habitantes. A paci√™ncia no come√ßo contribui em 90% para o sucesso de um aquarista.

5) Sobre a limpeza, como se deve proceder?
A cada 30 dias ou menos, deve-se sifonar (aspirar com um aparelho específico chamado sifão) o fundo do aquário, jogando 30% da água fora. Completa-se sempre lentamente, com água de torneira, jogando-se antes, a dose correspondente do AquaSafe para eliminar os perigos dessa água. Nunca use água mineral. Os vidros devem ser limpos a cada 15 dias com um limpador magnético e pronto. Mais nada. Por isso que eu digo que aquários só dão trabalho para quem não sabe cuidar.

Problemas podem acontecer quando se coloca mais peixes que o recomendado, quando se alimenta de forma errada ou com comida de m√° qualidade. Afora isso, o aqu√°rio ir√° funcionar bem.

6) Sobre os peixes, quais são as melhores escolhas para os iniciantes? Depois da compra, quais os cuidados para colocá-los na água?
Os peixes não devem ser comprados JAMAIS em lojas que tenham peixes mortos as vistas dos clientes, aquários sujos ou peixes claramente doentes. Jamais compre um peixe em uma loja que alimenta os peixes com ração de má qualidade, aquelas que vêm em saquinhos transparentes. Isso mostra que não há preocupação com a qualidade dos mesmo. A higiene da loja também é um sinal que mostra o nível de preocupação com os peixes. Comprar peixes doentes pode ser fatal, pois irão transmitir doenças para os demais em seu aquáiro. Mesmo que pague um pouco mais, vale a pena comprar peixes em lojas limpas, com preocupação clara com a qualidade dos mesmos. Isso é MUITO IMPORTANTE.

Recomendo Tetras e Barbus para iniciantes e também como os primeiros peixes a serem colocados no aquário.

Kinguios tamb√©m s√£o boas op√ß√Ķes. S√£o bonitos, decorativos e resistentes, MAS, sujam um pouco mais o aqu√°rio por possu√≠rem um sistema digestivo diferenciado. Precisam, por esse motivo, de alimento especial (recomendo TetraFin) e de mais √°gua por habitante. Enquanto que os peixes tropicais podem ser colocados na propor√ß√£o de 1cm de peixe por litro de √°gua, Kinguios devem ser colocados na propor√ß√£o de 1cm de peixe para cada 4 litros de √°gua.

Não misture Kinguios com outros peixes Tropicais. Eles possuem características e necessidades diferentes, por justamente não serem tropicais. Seria como misturar penguins e camelos em uma mesma jaula no zoológico.

Os Espadas, Platys e Molinésias são interessantes também, mas um pouco mais sensíveis que os demais.  Requerem pH alto, água dura e muito limpa.

Ao trazer os peixes para casa, coloque o saquinho boiando no aqu√°rio por 5 minutos. Abra o saquinho e deixe entrar um pouco de √°gua (1/2 copo). Repita a opera√ß√£o mais 2 vezes. Com a rede, pegue delicadamente os peixes e solte-os no aqu√°rio sem usar a √°gua em que vieram que pode estar contaminada com am√īnia, ou mesmo com algum medicamento usado pelo lojista.

7) Como deve ser a alimentação? Horários, quantidade, tipos?
At√© 3 vezes ao dia, mas com muito cuidado e crit√©rio. Em primeiro lugar, a qualidade √© fundamental. Para se ter uma id√©ia, alguns alimentos s√£o realmente baratos, mas possuem um √≠ndice de digestibilidade de 40¬† - 50%. Outros alimentos importados, geralmente um pouco mais caros, possuem digestibilidade de 97% em m√©dia, ou seja, mais que o dobro. Em aquarismo isso √© fundamental, pois o que os peixes n√£o comem, ficam na √°gua, poluindo o ambiente. Portanto, com um alimento de qualidade, usa-se ¬Ĺ da quantidade comparando-se com marcas inferiores, e conseguem-se resultados infinitamente superiores. Recomendo alimentos da marca Tetra.

Independentemente da quantidade de peixes que possui, para come√ßar a alimentas, jogue 3 a 5 flocos na √°gua do aqu√°rio. Espere que comam quase tudo. Quando estiver acabando, jogue a mesma quantidade, e repita isso por mais 4, 5 vezes, at√© perceber que o √≠mpeto de pegar o alimento diminuiu. ¬†Pode fazer isso at√© 3 vezes ao dia com intervalo de algumas horas entre as alimenta√ß√Ķes.

Alguns peixes ficam no fundo, e perdem para outros que além de tudo, são mais velozes. Para isso, existem alimentos que afundam justamente para esses tipos de peixe. Recomendo TetraMin Waffers nesses casos.

Alguns suplementos s√£o fundamentais. Dietas vegetais, por exemplo, devem ser usadas 2 a 3 vezes por semana para variar o menu. Recomendo Tetra Spirulina.

O mais importante √© NUNCA DEIXAR SOBRAR COMIDA NO AQU√ĀRIO. Nem um gr√£o ou floco sequer. Isso diminui a qualidade da √°gua e facilita a reprodu√ß√£o de bact√©rias patog√™nicas que ir√£o infestar os peixes.

8) Sobre as doenças, quais as mais comuns, como tratar, quais os sintomas e causas?
A principal doença é a doença do aquário. A pessoa monta tudo errado, exagera na quantidade de peixes, alimenta demais, não faz a manutenção correta, não tem filtro externo, se tem, não troca o refil. Essa é a principal doença que um aquário pode ter.

Alguns parasitas podem ocorrer em casos de variação brusca de temperatura, como o íctio, que aparece em formas de pintinhas brancas por todo o corpo dos peixes. Para evitar, basta ter um bom termostato ligado sempre no aquário. Para curar, recomenda-se aumentar um pouco a temperatura da água, usar um medicamento expecífico (parasiticida) e apagar a luz por uns 2 dias, para que esta não reaja com o medicamento e corte seu efeito.

Bactérias que corroem as barbatanas, causam hemorragias externas, feridas ou manchas brancas também podem ocorrer. Nesses casos, o excesso de peixes ou de alimentação é a causa. O uso de um bactericida é recomendado.

Fungos também podem aparecer, mas nesse caso é excesso de comida no aquário. Uma boa higiene deve ser feita no aquário, diminuição radical na quantidade de comida e um fungicida deve ser usado.

Em todos os casos, o refil do filtro externo deve ser retirado do aquário até o fim do tratamento, pois esse adorveria o medicamento da água.

9) Quais são os passos básicos para a escolha, compra e instalação de um aquário em casa?
Basicamente, escolher uma loja onde perceba-se que, acima de qualquer coisa, há uma preocupação em orientar o cliente. As lojas com funcionários despreparados, muito focados no negócio da venda, é um indício ruim. Lojas que focam suas estratégias no preço também podem ser perigosas.

A escolha de uma boa loja, com funcionários treinados, aquários limpos e bem cuidados é fundamental para os primeiros e acertados passos de um aquarista iniciante. De resto, é gosto e disponibilidade de dinheiro e espaço em casa.

10) Quais s√£o as dicas para os iniciantes?
1 ‚Äď Escolha uma boa loja para obter informa√ß√Ķes sobre esse magn√≠fico hobby;¬†

2 ‚Äď Come√ße com um aqu√°rio com mais de 30 litros com um bom filtro externo. Durante o per√≠odo de espera, aproveite para ler sobre o assunto na internet ou livros;

3 ‚Äď Espere 30 dias para colocar os primeiros peixes e quando o fizer, coloque 2 apenas. Aguarde uma semana para colcoar mais peixes.

4 ‚Äď Escolha bem o alimento de seus peixes, e nunca deixe sobrar alimento;

5 ‚Äď Mantenha um aqu√°rio com poucos peixes. Ver√° que ir√£o crescer saud√°veis, coloridos, alegres e o aqu√°rio dar√° muito menos trabalho.

 

Depoimento dado à jornalista Patrícia Magrini

 
   
   
 
Artigos sobre aqu√°rios de √°gua doce Artigos sobre aqu√°rios de √°gua salgada
aquarios

 

Home | Biografia | Cuidados | Publicações | Bettas | Lagos | Viagens especiais | Artigos | Dúvidas | Iniciantes | Aquários Vips | Contato


Design by Mesa de Imóveis MKT